Publicado 21 de Setembro de 2020 - 19h39

Por AFP

O Partido Trabalhista britânico iniciou seu congresso anual neste domingo(20) para reconquistar o apoio popular após anos de lutas ideológicas internas e fracassos eleitorais. Devido ao novo coronavírus, o encontro está sendo realizado online pela primeira vez.

A reunião do principal partido da oposição, prevista até terça-feira, é a primeira desde a derrota nas eleições legislativas de dezembro contra os conservadores do primeiro-ministro Boris Johnson e a chegada de Keir Starmer à liderança da formação.

O centrista foi eleito em abril para suceder Jeremy Corbyn (da esquerda radical). Ele prometeu reativar a formação, enfraquecida e dividida em temas como o Brexit, o posicionamento econômico do partido e a gestão do antissemitismo dentro dele.

Apesar das "tensões" persistentes, "ele conseguiu evitar que o partido afundasse ainda mais em divisões internas" que marcaram a era Corbyn, disse Simon Usherwood, professor de política da universidade de Surrey, à AFP.

A crise de saúde causada pelo novo coronavírus conferiu um apoio inesperado ao ex-advogado de 58 anos. O governo conservador é acusado de ter administrado mal a pandemia no país, o mais afetado na Europa, com quase 42 mil mortes.

Keir Starmer disse neste domingo que apoia os esforços do governo para tentar impedir o ressurgimento do vírus, incluindo multas de até 10.000 libras para aqueles que não cumprirem a ordem de isolamento.

Mas criticou um sistema de detecção que, segundo ele, é falho e não previu o aumento acentuado da demanda por exames com a reabertura de escolas e empresas. "O governo perdeu o controle da detecção, não sabe onde está o vírus", disse ele à Sky News.

Os ataques a Boris Johnson na Câmara dos Comuns, a quem Starmer culpa pela falta de proteção a profissionais de saúde e deficiência na detecção, fizeram com que muitos o vissem como um possível primeiro-ministro.

Segundo pesquisa da YouGov publicada na última quinta-feira, apenas 30% dos britânicos acreditam que o Executivo administrou bem a crise contra 68% que o crítica.

Pela primeira vez desde que Johnson assumiu o poder no verão de 2019, uma pesquisa publicada no final de agosto coloca os trabalhistas e conservadores lado a lado na intenção de voto.

Jeremy "Corbyn era muito bom em mobilizar um certo grupo de apoio aos trabalhistas, mas não tinha credibilidade para primeiro-ministro", estima Simon Usherwood.

Keir Starmer voltou ao ataque antes da abertura do congresso, acusando o governo do Reino Unido de "incompetência".

Escrito por:

AFP