Publicado 28 de Agosto de 2020 - 5h30

A segunda temporada da Mostra Sesi-SP de Música Erudita propõe levar ao público a beleza e sonoridade da polifonia característica do gênero, desde sua forma mais pura e tradicional até as fases mais difundidas, com misturas harmoniosas de ritmos populares brasileiros, até estilos mais contemporâneos. O Sesi Campinas Amoreiras é uma das 15 unidades a sediar apresentações, recebendo em seu palco o TriOupe – Ars de Pulsationes, a pianista Karin Fernandes, e o trio formado por Juliana Starling, Soledad Yaya e Sandro Bodilom. Os concertos ocorrem hoje e amanhã, às 20h; e sábado, às 19h30. A Mostra de Música Erudita é um dos projetos de curadoria do Sesi-SP, que oferece ao público o acesso gratuito às mais diversas expressões artísticas, visando formar e fidelizar um amplo número de espectadores e admiradores de diferentes vertentes musicais, democratizando o erudito.“Valorizar a produção atual do cenário erudito revela toda a diversidade, não só de compositores estrangeiros como também dos nacionais. Digo isso porque o popular já possui um apelo e uma programação muito mais ofertada do que os clássicos. O Sesi-SP exerce o seu papel democratizando o acesso ao erudito com programações gratuitas e em diversas cidades”, afirma Ricardo Barros, analista de Atividades Culturais da área de Música do Sesi-SP.A mostra começa hoje com apresentação do TriOupe - Ars de Pulsatione, da série Música Antiga, que leva o público a uma viagem musical diversificada e dinâmica, inspirada nas caravanas que reuniam atores, músicos e poetas, mostrando os diversos históricos pertencentes à família do violão. O grupo, formado por Dagma Eid, Ananda Roda e Ivan Oliveira, interpreta autores renascentistas e barrocos de músicas de câmara dos séculos 15 e 17. Explorando as formações em solo, duo e trio, os artistas trazem ao palco um toque pessoal e sua concepção musical concebida nos estilos vigentes na época.Na sexta, sonoridades que marcaram os séculos 20 e 21 se unem em concerto de piano de Karin Fernandes, na série Viagem Através da Música. No show Do Acorde ao Cluster, Karin se vale do piano para cruzar fronteiras de tempo e nação, numa viagem entre o pioneirismo do brasileiro Heitor Villa-Lobos, à pluralidade da finlandesa Kaija Saariaho. A premiada pianista inicia o concerto com obras de Villa-Lobos, que contam histórias regionais do País, como a Lenda do Caboclo. Karin passa pela influência de Marisa Rezende, também explora a leveza e sublimidade musical de Kaija Saariaho em contraste com o folclore irlandês de Henry Cowell. Finaliza retornando às raízes latinas de Alberto Ginastera em Danzas Argentinas.No sábado, às 19h30, o trio formado por Juliana Starling, Soledad Yaya e Sandro Bodilon do Núcleo de Música do Sesi-Indaiatuba, apresenta o concerto Recordas, com composições brasileiras e argentinas, além de poesias de ambos os países. Lembranças do passado vem à tona em Recordas, sejam de amores, tempos, lugares e sentimentos, de acordo com a proposta do concerto da soprano Juliana Starling, da harpista Soledad Yaya e do declamador Sandro Bodilon. Interessados em difundir a arte brasileira e a feita na Argentina, o trio se une para apresentar um repertório de canções e poesias de autores dos dois países. Obras de poetisas como Cecília Meireles e Hilda Hilst, além de peças do compositor Heitor Villa-Lobos são destacadas nessa apresentação.