Publicado 28 de Agosto de 2020 - 15h53

Por AFP

A polícia espanhola anunciou nesta sexta-feira (28) a prisão de um homem negacionista da pandemia do novo coronavírus, considerando-a uma "farsa", por incitar a violência contra líderes políticos nas redes sociais, incluindo o presidente do governo da Espanha, Pedro Sánchez.

O homem, de 38 anos, defendia que os profissionais da saúde e da mídia estão por atrás do que ele chama de "a farsa da Covid-19", e incentivou seus seguidores a atacar políticos e instituições, segundo a polícia em um comunicado.

O texto acrescenta que, em uma de suas mensagens, o suspeito disse que "tudo isso se resolveria com um tiro no pescoço de Pedro Sánchez".

"No colégio de médicos deve-se colocar fogo e ponto final", acrescentou o homem preso em outra mensagem. Da mesma forma, ele "ameaçou incendiar um jornal em Aragão".

O homem, cuja identidade não foi divulgada, também se passou por alguém em um "cargo em órgão público", e convocava asilos, hospitais, clubes de futebol e meios de comunicação "a divulgar informações falsas relacionadas à situação da pandemia", acrescentou a polícia.

A polícia informou que o prendeu na cidade de Cuarte de Huerva, ao sul de Zaragoza, capital da região de Aragão, no nordeste da Espanha.

No momento, ele enfrenta acusações de usurpação de funções públicas, ameaças e incitação ao ódio e calúnia contra autoridades e funcionários públicos, além de outras.

A Espanha, que enfrenta uma nova onda da pandemia, é um dos países mais afetados da Europa, com um total de mais de 400.000 casos diagnosticados até hoje e quase 29.000 mortos, de acordo com o Ministério da Saúde do país.

ds-avl/eg/bn/mvv

Escrito por:

AFP