Publicado 28 de Agosto de 2020 - 15h33

Por AFP

As partidas da primeira fase dos playoffs da NBA serão retomadas no sábado, após um hiato de três dias devido ao boicote de jogadores que protestavam contra o racismo e a violência policial contra negros, após o ataque de agentes da lei contra Jacob Blake, um afro-americano que levou sete tiros nas costas à queima-oupa, diante dos três filhos.

Segundo um comunicado emitido nesta sexta-feira pela NBA e a Associação de Jogadores, após uma reunião realizada entre atletas, treinadores e donos de times, "todas as partes concordaram em retomar os jogos dos playoffs da NBA no sábado, 29 de agosto".

Os jogadores, que na quinta-feira haviam concordado em encerrar o boicote nesta sexta voltaram a treinar, se comprometeram com uma série de ações a favor do movimento pela igualdade racial.

Entre essas medidas está a criação de "uma coalizão pela justiça social (...) que se concentrará em uma ampla gama de questões, como aumentar o acesso ao voto, promover a participação cívica e defender uma reforma significativa da polícia e justiça criminal", destaca o comunicado.

Raiva e frustração se espalharam desde segunda-feira na Disney World, local onde estão sendo disputados os playoffs sem a presença de público, quando o veio à tona mais um caso de brutalidade policial contra um homem negro. A vítima, Jacob Blake, foi perseguido por dois policiais do estado de Wisconsin, no norte do país, que atiraram nele à queima-roupa pelas costas quando ele entrava em seu carro, onde estavam seus três filhos.

Indignado com esta nova agressão, os jogadores do Milwaukee Bucks se recusaram na quarta-feira a jogar o quinto jogo de seu playoff contra o Orlando Magic, o que levou a rodada inteira a ser suspensa, com os atletas considerando até a possibilidade de cancelar o resto da temporada.

Na manhã de quinta-feira "houve uma mudança de posição em relação à noite anterior com LeBron James (jogador do Los Angeles Lakers), entre outros, transmitindo que o melhor para eles era terminar a temporada", disse Chris Haynes, do Yahoo Sports.

gbv/ma/lca

Escrito por:

AFP