Publicado 27 de Agosto de 2020 - 18h22

Por AFP

O ministro da Comunicação e Informação da Venezuela, Jorge Rodríguez, colaborador próximo do presidente Nicolás Maduro, disse nesta quinta-feira(27) que "superou" o novo coronavírus após ser diagnosticado há duas semanas, somando-se à lista de líderes chavistas infectados.

"Tenho o prazer de informar que superei, a partir de hoje, a infecção por COVID-19 que me afetava. Assim, volto à luta diária", escreveu o funcionário no Twitter.

Rodríguez informou no dia 12 de agosto pela mesma rede social que havia recebido o "diagnóstico de infecção" de COVID-19 e que a seguir cumpriria "o isolamento e os cuidados necessários para superar o quadro viral".

Vários líderes venezuelanos anunciaram nas últimas semanas que testaram positivo para o novo coronavírus, incluindo Diosdado Cabello, presidente da Assembleia Constituinte e número dois do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), o Ministro do Petróleo Tareck El Aissami e o chefe de governo de Caracas, o líder chavista Darío Vivas.

Vivas morreu em 13 de agosto aos 70 anos, quase um mês depois de testar positivo, sendo o primeiro funcionário próximo ao governo de Maduro a perder a vida para o vírus, cuja disseminação se acelera na Venezuela.

Cabello e El Aissami garantiram que venceram a doença, assim como Rodríguez.

Desde que a pandemia atingiu o país de 30 milhões de habitantes em março, foram confirmadas 41.965 infecções e 351 mortes, segundo dados oficiais, questionados pela oposição e por organizações como a Human Rights Watch, que consideram que a situação é muito pior.

atm/gma/jc/mvv

Twitter

Escrito por:

AFP