Publicado 27 de Agosto de 2020 - 16h53

Por AFP

A comissão eleitoral da Federação Marfinense de Futebol (FIF) rejeitou a candidatura do ex-atacante Didier Drogba à presidência da instância nesta quinta-feira, segundo a AFP.

"A comissão eleitoral (...) rejeita a candidatura do senhor Drogba Tébily Didier Yves", diz a comissão, que culpa o ex-jogador do Chelsea por várias violações das condições de elegibilidade.

"A equipe de Drogba não está surpresa com a decisão de rejeitar sua candidatura. Mas continuamos inabaláveis. Vamos reagir de acordo com os textos que envolvem esta eleição", disse Mahamadou Sangare, membro da equipe de Drogba, à AFP.

Esta eleição se tornou um novela como resultado das lutas internas que estão abalando a federação marfinense.

O atacante que disputou cerca de 100 jogos com a camisa da seleção de seu país, só conseguiu o apoio de dois clubes da primeira divisão, quando o mínimo exigido é de três.

O dossiê de Drogba apresenta três clubes, entre eles o famoso Africa Sport, mas esse apoio não foi validado por ter sido dado pelo vice-presidente e não pelo presidente do clube, que optou pelo presidente da Liga, Sory Diabaté.

Drogba, um dos nome mais populares do país, conta com o apoio de ex-companheiros como Eugène Diomande, os irmãos Yaya e Kolo Touré e Aruna Dindane.

No entanto, outros ex-jogadores como Cyril Domoraud, Bonaventure Kalou ou Ahmed Ouattara apoiam a candidatura de Idriss Diallo, ex-3º vice-presidente da FIF (apoiado em particular pelo atual vice-presidente da FIF) enquanto Diabaté conta com o apoio de Didier Zokora, Youssouf Fofana e Abdoulaye Traore (conhecido como Ben Badi).

pgf/jr/iga/aam

Escrito por:

AFP