Publicado 27 de Agosto de 2020 - 15h42

Por AFP

Vários times da liga de futebol americano (NFL) cancelaram seus treinos programados para esta quinta-feira, se unindo aos protestos da NBA e de outros esportes por conta da violência policial contra Jacob Blake, um homem negro baleado sete vezes nas costas durante uma ação de agentes da lei.

As equipes do Green Bay Packers, Indianapolis Colts e New York Jets cancelaram seus treinos nesta quinta-feira.

"Os Colts não vão treinar hoje", informou a franquia de Indianápolis em um comunicado. "Em vez disso, a equipe usará o dia para discutir e trabalhar para causar um impacto social duradouro e mudanças inspiradoras em nossas comunidades."

O Washington Football Team também adiou um jogo-treino programado em seu campo. "Os jogadores, treinadores e equipe técnica se reunirão como uma família do futebol e continuaremos nosso diálogo aberto sobre as questões de racismo e injustiça social em nosso país", escreveu o técnico Ron Rivera em um comunicado emitido na noite de quarta-feira. "Nós estamos todos juntos nisso", acrescentou.

Indignados pelo ataque a Blake, baleado diante dos filhos, em Kenosha, Wisconsin, em um novo episódio da brutalidade policial contra a população negra nos Estados Unidos, vários atletas se uniram em protesto contra o racismo.

Em um boicote sem precedentes na NBA, o Milwaukee Bucks, time do estado de Wisconsin, se recusou a jogar sua partida de playoff contra o Orlando Magic na quarta-feira, precipitando uma suspensão de todas as partidas programadas para o dia.

Outros equipes das ligas profissionais de beisebol (Major League Baseball-MLS) e de futebol (MLS) se uniram ao protesto.

Além disso, os organizadores do torneio de tênis de Cincinnati também anunciaram o adiamento das partidas das semifinais programadas para esta quinta-feira em apoio às manifestações contra a violência policial e o racismo

gbv/ma/lca

Twitter

Escrito por:

AFP