Publicado 27 de Agosto de 2020 - 12h52

Por AFP

O uso da radioterapia intraoperatória direcionada (TARGIT) - como uma dose única aplicada com o ZEISS INTRABEAM diretamente após a remoção de um tumor - foi confirmado como não inferior quando comparado com a radioterapia de feixe externo (EBRT). Segundo a precisão do estudo, o risco de recorrência de um tumor local no seio é similar, e a morte por outros tipos de câncer é reduzida. O estudo randomizado, realizado em múltiplos centros e de fase 3 TARGIT-A - que envolveu 2.298 participantes com um tempo médio de acompanhamento de pacientes de 8,6 anos - atende aos mais elevados padrões científicos.

Este comunicado de imprensa inclui multimédia. Veja o comunicado completo aqui: https://www.businesswire.com/news/home/20200827005564/pt/

With intraoperative radiation therapy (IORT), using ZEISS INTRABEAM, the tumor bed is irradiated directly after tumor resection, intraoperatively. (Graphic: Zeiss)

Mundialmente, mais de 40 mil pacientes em mais de 350 centros de câncer de mama já foram tratadas com o método TARGIT.

"A radioterapia intraoperatória de dose única para câncer de mama em estágio inicial pode ser uma alternativa melhor à radioterapia convencional aplicada a todo o seio para a maioria das pacientes durante a gestão do tumor primário", declarou o prof. Jayant Vaidya - investigador principal, professor de Cirurgia e Oncologia, e diretor da University College London - ao apresentar os resultados do estudo.

"Esses excelentes resultados oferecem uma justificativa clínica real para a radiação intraoperatória única em pacientes adequados que possuem câncer de mama em estágio inicial. Agora, é essencial o desenvolvimento mais rápido possível das diretrizes de tratamento correspondentes", acrescentou o prof. Jeffrey Tobias, professor de Oncologia na University College London e iniciador conjunto do estudo TARGIT-A.

Os resultados positivos do estudo clínico validam o método TARGIT como alternativa para o tratamento de câncer de mama

A taxa de sobrevivência local e livre de recorrência de mulheres tratadas com uma única dose de TARGIT é não inferior na comparação com o método EBRT. A mortalidade da parcela TARGIT foi ainda menor graças à quantidade inferior de falecimentos por motivos cardiovasculares.

"Estamos encantados com os resultados positivos, já que o ZEISS INTRABEAM 600 representa agora uma incrível alternativa de tratamento para muitas pacientes. Temos certeza de que o procedimento pode agora encontrar seu espaço na prática clínica cotidiana", afirmou Ludwin Monz, diretor executivo da Carl Zeiss Meditec AG.

O método TARGIT ganhou destaque como um tratamento orientado à eficiência

"Esse estudo reflete duas décadas de pesquisa clínica interdisciplinar realizada por importantes oncologistas, cirurgiões, médicos e economistas de saúde. O estudo TARGIT-A ofereceu a muitas pacientes de câncer de mama um tratamento bem tolerado, eficaz, conveniente e muito eficiente do ponto de vista de custo", resumiu o prof. William Small, professor de Oncologia por Radiação na Loyola University, Chicago e um dos mais importantes oncologistas por radiação do mundo.

Sobre a Carl Zeiss Meditec AG

A Carl Zeiss Meditec AG (ISIN: DE0005313704) é uma das mais importantes empresas de tecnologia médica do mundo e integra os índices de ações MDAX e TecDAX da Alemanha. A empresa oferece tecnologias inovadoras e soluções orientadas à aplicação concebidas para ajudar médicos a aperfeiçoarem a qualidade de vida de seus pacientes. Ela fornece pacotes completos de soluções para diagnósticos e tratamento de doenças oftalmológicas, inclusive implantes e artigos de consumo. Em microcirurgia, a empresa oferece soluções de visualização inovadoras. Com aproximadamente 3.230 funcionários em todo o mundo, ela gerou uma receita total de EUR 1.459,3 milhão no exercício fiscal de 2018/2019 (encerrado em 30 de setembro).

A empresa está sediada na cidade alemã de Jena. Ela possui subsidiárias na Alemanha e no exterior, estando mais de 50% de seus funcionários nos Estados Unidos, Japão, Espanha e França. O Centro para Aplicações e Pesquisa (CARIn) em Bangalore (Índia) e o Centro de Inovação Carl Zeiss para Pesquisa e Desenvolvimento em Xangai (China) fortalecem a presença da empresa nessas economias de rápido crescimento. Cerca de 41% das ações da Carl Zeiss Meditec AG são negociadas livremente em bolsa de valores. Os restantes 59% pertencem à Carl Zeiss AG, um dos grupos líderes mundiais no setor óptico e optoeletrônico.

Para saber mais, acesse www.zeiss.com/med.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Escrito por:

AFP