Publicado 26 de Agosto de 2020 - 18h33

Por AFP

O quinto jogo do playoff da NBA entre Milwaukee Bucks e Orlando Magic marcado para esta quarta-feira não vai mais acontecer na bolha da Disney World, depois que os jogadores do Bucks decidiram boicotá-lo, após o ataque da polícia a tiros contra Jacob Blake, noticiaram vários meios de comunicação.

Os Bucks não apareceram na quadra, quinze minutos antes do início do aquecimento, ao contrário dos jogadores do Magic.

Nem a NBA nem a franquia confirmaram ou formalizaram o cancelamento deste duelo, mas muitos meios de comunicação informam que os jogadores do Bucks permaneceram em seus vestiários em protesto contra a injustiça racial e decidiram boicotar o jogo.

O The Athletic citou o armador do Milwaukee Bucks, George Hill, que afirmou que "a equipe não vai jogar nesta noite (quarta-feira) contra o Orlando depois dos tiros em Jacob Blake em Kenosha", uma cidade em Wisconsin não muito longe de Milwaukee.

"Estamos cansados dessas mortes e da injustiça", acrescentou.

Mais cedo, jogadores do Toronto Raptors e do Boston Celtics anunciaram que estão considerando não disputar seu primeiro jogo da semifinal na Conferência Leste da NBA em protesto contra o ataque da polícia ao afro-americano Jacob Blake.

"Há conversas em andamento, eu acho que (o boicote) está em cima da mesa e há outras ideias na mesa também", disse Nick Nurse, o treinador dos Raptors, atual campeão da NBA, nesta quarta-feira.

Nurse, recentemente eleito o Melhor Técnico do Ano, disse que alguns de seus principais jogadores, como Kyle Lowry, Fred VanVleet e Norman Powell "mencionaram em nossa reunião de ontem que isso era algo que eles queriam explorar e falar sobre isso".

"Vamos nos encontrar novamente hoje e teremos mais informações", disse ele.

De acordo com o site The Undefeated, jogadores do Celtics e do Raptors se reuniram na noite de terça-feira para discutir um possível boicote ao seu primeiro jogo das semifinais da conferência de quinta-feira após o ataque a Blake, que reacendeu os protestos anti-racismo nos Estados Unidos.

"As pessoas estão incomodadas e irritadas", disse Jayson Tatum, o astro do Celtics. "Decidimos nos reunir e ver se podemos encontrar uma maneira de fazer algo."

Um vídeo da agressão contra Blake, gravado com um telefone celular que se tornou viral, mostra dois policiais seguindo o afro-americano em uma rua da cidade de Kenosha (Wisconsin) enquanto ele se dirige a uma camionete.

Quando ele abre a porta e tenta sentar no banco do motorista, um dos policiais o agarra pela camisa e atira várias vezes nas costas dele.

O ataque, ocorrido na tarde de domingo, aconteceu três meses depois que o afro-americano George Floyd foi sufocado até a morte por um policial branco em Minneapolis, um crime que gerou uma onda de manifestações em todo o mundo e provocou protestos diários contra o racismo no final da temporada da NBA na Disney World, em Orlando.

gbv/gfe/aam

Escrito por:

AFP