Publicado 26 de Agosto de 2020 - 12h33

Por AFP

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, pediu nesta quarta-feira (26) uma investigação "transparente" sobre o provável envenenamento do opositor russo Alexei Navalny, afirmando que não há "razões para duvidar" das conclusões dos médicos alemães.

"O que precisamos agora é de uma investigação transparente para saber o que aconteceu e poder garantir que os responsáveis prestem contas", disse Stoltenberg, em sua chegada à reunião de ministros da Defesa da União Europeia (UE) em Berlim.

UE, Estados Unidos, França, Alemanha e Reino Unido exigiram que as autoridades russas determinem a verdade, depois que os médicos alemães que estão cuidando de Navalny em Berlim concluíram na segunda-feira que o opositor apresentava "sinais de envenenamento".

O Kremlin, por sua vez, considerou prematuras as conclusões segundo as quais seu principal opositor teria sido vítima de um ato criminoso.

Alexei Navalny, que lidera o Fundo de Luta contra a Corrupção, revelando a corrupção das elites no país, foi internado em 20 de agosto em terapia intensiva (UTI) de um hospital de Omsk, na Sibéria, depois de ter passado mal em um avião que o levava de Tomsk a Moscou.

Ele ficou hospitalizado na cidade de Omsk por dois dias antes de ser transferido para a Alemanha.

pdw-clp/fmi/lpt/bl-bc/mb/aa

Escrito por:

AFP