Publicado 25 de Agosto de 2020 - 17h53

Por AFP

Os Estados Unidos e vários países europeus exigiram da Rússia nesta terça-feira (25) uma investigação rápida e eficaz sobre o possível envenenamento do opositor Alexei Navalny, hospitalizado e em coma na Alemanha. No entanto, Moscou menosprezou as pressões recebidas e acusou os médicos alemães de precipitar-se no diagnóstico.

"Os Estados Unidos estão profundamente preocupados com as descobertas preliminares dos médicos alemães", afirmou o chefe da diplomacia americana, Mike Pompeo, durante uma viagem ao Oriente Médio.

A chanceler alemã, Angela Merkel, por sua vez, exortou a Rússia a "resolver este caso com urgência, nos mínimos detalhes e com total transparência". A França e o chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, fizeram declarações de forma semelhante.

Os médicos do hospital de Berlim em que Navalny está internado anunciaram na segunda-feira que chegaram à conclusão de que o opositor russo foi intoxicado com "uma substância do grupo dos inibidores da colinesterase", mas sem conseguir precisar qual.

Esse produto pode ser utilizado, em doses baixas, para combater o mal de Alzheimer. Mas em doses elevadas pode ser muito perigoso e se tornar um potente agente neurotóxico, similar ao Novichok.

"A análise de nossos médicos e a dos médicos da Alemanha coincidem por completo. Mas as conclusões são diferentes. Não entendemos esta pressa da parte dos colegas alemães", declarou Dmitri Peskov, porta-voz do presidente russo.

De acordo com Peskov, o envenenamento "é uma pista entre outras, mas há muitas outras pistas médicas".

Peskov insistiu no fato de que os médicos alemães "não identificaram nenhuma substância".

No seu entendimento, os médicos russos também constataram que Navalny tinha um "nível muito baixo de colinesterase, mas que não era possível deduzir por isso que havia sido envenenado".

"Esta baixa (de colinesterase) pode ter várias causas, como por exemplo a ingestão de alguns medicamentos. É necessário estabelecer a causa, e esta causa não foi identificada pelos nossos médicos nem pelos médicos alemães", disse.

"Não sabemos se foi envenenado ou não", concluiu.

A equipe de Navalny denuncia um envenenamento desde que o opositor passou mal em um avião que o transportava da Sibéria para Moscou.

Escrito por:

AFP