Publicado 25 de Agosto de 2020 - 16h23

Por Estadão Conteúdo

Após a prisão do secretário de saúde do Distrito Federal, Francisco Araújo, o deputado distrital Leandro Grass (Rede-DF) cobrou à Câmara Legislativa do Distrito Federal que instaure Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar medidas adotadas pelo governo Ibaneis Rocha (MDB) no combate à pandemia do novo coronavírus. A solicitação foi enviada em julho com o mínimo de assinaturas necessárias, mas a CPI ainda não foi instalada.

Francisco Araújo foi preso nesta terça, 25, na operação Falso Negativo, que mira fortes indícios de superfaturamento na compra de testes para covid-19. Segundo os investigadores, há evidências de que testes adquiridos pela Secretaria de Saúde 'seriam imprestáveis para a detecção eficiente ou de baixa qualidade' na detecção do novo coronavírus.

Em memorando enviado ao presidente da Câmara Legislativa do Distrito Federal, Rafael Prudente (MDB), Leandro Grass afirma que a instauração da CPI 'é premente, necessária e urgente'.

"É preciso dar respostas à população do Distrito Federal, que sofre com a alta desenfreada de casos de covid-19, mudança de metodologia de contagem que prejudica a transparência dos dados, escassez de remédios e materiais para o controle da pandemia, inexistência e ineficácia de testes, além de eventuais desvios de dinheiro público", apontou.

O pedido de CPI foi apresentado após a primeira fase da Falso Negativo, aberta em julho para apurar crimes de organização criminosa, fraude em licitação, cartel, lavagem de dinheiro e corrupção passiva e ativa. Segundo o Ministério Público do Distro Federal, os contratos apurados ultrapassam R$ 73 milhões e foram fechados por dispensa de licitação.

COM A PALAVRA, O GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL

A reportagem entrou em contato com o governo do Distrito Federal e aguarda resposta. O espaço está aberto a manifestações.

Escrito por:

Estadão Conteúdo