Publicado 17 de Junho de 2020 - 16h33

Por Adagoberto F. Baptista

Maria Teresa Costa

Da Agência Anhanguera

[email protected]

O Guarani e a Ponte Preta poderão retomar os treinos a partir de 1º de julho, com regras específicas. O governador João Doria (PSDB) anunciou em live, ontem, a retomada dos treinos nos clubes paulistas da Série A1. O Campeonato Paulista está paralisado desde 16 de março, mas a volta das competições ainda não tem data para ocorrer. O coordenador estadual do Centro de Contingência para a Covid-19 Carlos Carvalho, disse que jogos não deverão ser retomados antes de agosto.

O prefeito Jonas Donizette (PSB) informou ontem, em live, que Campinas vai acompanhar a decisão de Doria.

O governador vai anunciar amanhã a reclassificação das regiões paulistas no Plano São Paulo de retomada das atividades. A região Campinas está na fase laranja, e embora haja avanços de casos de Covid-19 e da ocupação de leitos de UTI, a tendência é que permaneça nessa fase.

O governador atendeu demanda da Federação Paulista de Futebol, que foi avaliada pelo Comitê de Contingenciamento da Covid-19. A retomada de treinos de outras modalidades está em análise no comitê.

Antes da retomada dos treinamentos, jogadores, membros das comissões técnicas e funcionários dos centros de treinamentos passarão por testes. Com os resultados em mãos, os clubes estarão liberados para voltar a treinar. Com exceção dos atletas, todas as pessoas que estiverem no local terão que usar máscaras e respeitar o distanciamento entre os jogadores. As atividades terão que ser feitas ao ar livre, em campos diferentes e com horários alternados.

"Sabemos que vamos contar com a colaboração da Federação Paulista e dos dirigentes das equipes de São Paulo. Nenhum dirigente deseja o mal e o risco aos atletas e profissionais técnicos", disse Doria.

Inicialmente, os treinos só deverão envolver atividades físicas individuais, com limitação no número de pessoas presentes e veto à presença de jornalistas ou público. Profissionais com idade a partir de 60 anos ou portadores de doenças crônicas não devem participar dos treinamentos. O acesso ao espaço de treinamentos terá entrada única, com medição de temperatura e questionário sobre apresentação de sintomas comuns a síndromes gripais. Cada clube deverá manter um registro de casos suspeitos, testes realizados e diagnósticos confirmados com análise periódica das informações.

Médicos, fisioterapeutas e demais profissionais de saúde deverão sempre usar equipamentos de proteção individual durante as atividades com atletas. Os clubes também deverão fazer divulgações periódicas de conscientização sobre a pandemia e medidas de higiene pessoal e distanciamento social fora do ambiente profissional.

Clubes que treinam em regiões do Estado que estão na fase vermelha do Plano São Paulo de retomada das atividades, não poderão treinar nesses municípios, mas estão liberados para treinar em cidades de outras regiões que estão nas demais fases.

Em Campinas, dirigentes da Ponte e Guarani se reuniram com o prefeito Jonas Donizette para discutir a liberação dos treinos, e entregaram um protocolo com as ações que pretendem realizar nesse período de retomadas. Eles se comprometeram em fazer a testagem de comissões técnicas e atletas e na sequência, com o resultado dos testes, os treinos em pequenos grupos.

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista