Publicado 21 de Junho de 2020 - 11h57

Por Gilson Rei

Com duração entre junho e agosto, as flores do ipê-rosa são recortadas e apresentam-se na forma de sino: nome científico da bela árvore é Handroanthus impetiginosus

Matheus Pereira/AAN

Com duração entre junho e agosto, as flores do ipê-rosa são recortadas e apresentam-se na forma de sino: nome científico da bela árvore é Handroanthus impetiginosus

O vazio provocado pelo isolamento social é preenchido, de repente, por um cenário capaz de levar para o interior da alma um sinal de esperança e de vida. Em tempos de pandemia e muito estresse, um visual traz alento. Afinal, é impossível para os olhos mais atentos não se deparar com a beleza dos ipês gigantes, que formam, com o céu limpo, uma paisagem digna de um quadro pelas ruas de Campinas.

Estas imensas árvores de até 30 metros de altura e 90 cm de diâmetro começaram a exibir suas flores por toda a cidade, anunciando a chegada do Inverno, que teve início ontem às 18h44. O cenário bastante comum nas ruas, bosques e parques de Campinas espanta para bem longe as tensões da pandemia, transmitindo muita beleza e paz.

Neste período do ano, a floração acontece com o ipê-rosa. Suas flores são recortadas e apresentam-se na forma de sino, tendo uma duração entre junho a agosto. É uma árvore sul-americana, que floresce abundantemente. O ipê-rosa prefere climas mais quentes, mas está bastante ativo no inverno seco e ameno. Quando o clima ajuda, a árvore oferece também uma linda florada no começo da Primavera.

O ipê-rosa, denominado cientificamente como Handroanthus impetiginosus é originário da Bacia do Paraná. Especialistas recomendam esta beleza da natureza em áreas isoladas. Pode ser plantada também em projetos de paisagismo de grandes avenidas. Segundo agrônomos, o ipê-rosa prefere solos férteis e bem drenados. É uma espécie recomendada para recuperação de ecossistemas degradados, sendo considerada promissora para revegetação de áreas contaminadas com metais pesados.

A bela árvore é encontrada na Mata Atlântica da Argentina, Bolívia, Brasil e Paraguai. Os períodos de floração ocorrem em quatro tipos de clima: tropical úmido e subúmido; tropical com inverno seco; subtropical de inverno seco e subtropical com verão quente. Isto ocorre porque a floração é ideal em temperaturas variando de 18 a 26°C.

Solstício de Inverno

Inverno, ou solstício de Inverno, teve início ontem, às 18h44, e vai terminar em 22 de setembro de 2020, com o equinócio da Primavera. No Hemisfério Sul, onde está localizado o Brasil, o Inverno caracteriza-se pelas temperaturas baixas, dias mais curtos e noites mais longas.

Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), o período é considerado o menos chuvoso do ano no que se refere à distribuição de chuvas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste.

O período apresenta frentes frias e é, geralmente, de fraca intensidade, embora possa ocorrer a passagem de algum sistema frontal mais intenso, causando chuvas generalizadas nas Regiões Sul e Sudeste. Após a passagem de frentes frias, observa-se a entrada de massas de ar frio que, dependendo da sua trajetória e intensidade, provocam queda de temperatura e ocasionalmente geadas em locais serranos.

Escrito por:

Gilson Rei