Publicado 19 de Junho de 2020 - 12h19

Por Alenita Ramirez

Mulheres são vítimas de falso entregador

Reprodução

Mulheres são vítimas de falso entregador

Um falso entregador fez ao menos quatro mulheres, uma delas adolescente, vítimas de roubo seguido de estupro, na noite da quarta-feira, em Campinas. E.M.S., de 35 anos, agia na região do distrito do Campo Grande e foi preso em flagrante após um consultor de 29 anos ter o celular roubado e rastrear o aparelho. Com ele foram apreendidos 11 celulares e um revólver. O criminoso tinha o mesmo modus operandi e a maioria dos seus alvos era mulheres.

De acordo com a polícia, o bandido agia há, pelo menos, dois meses e praticava por volta de oito assaltos por dia. Descrito como o ladrão de olhos e cabelos claros pelas vítimas, ele usava uma Honda CG 150 Fan Esi preta e uma mochila ou um bag e ameaçava as vítimas com um revólver. Além de roubar celulares, E.M.S estuprava vítimas mulheres.

Na última quarta-feira, ele atacou uma babá de 26 anos, no Jardim Rossin, uma adolescente de 15 anos, no Jardim Novo Campos Eliseos, e o consultor no Jardim Satélite Íris. As ações aconteceram entre 19h e 22h.

No caso da adolescente, ela estava com uma amiga de 14 anos e seguiam para a casa dela quando foi abordada pelo suspeito. Ele apontou a arma para as meninas, pegou o celular delas e em seguida obrigou a mais velha praticar sexo oral com ele, no mesmo local da abordagem.

No outro caso, a babá estava com a namorada e voltavam de uma padaria quando foram atacadas na garagem de casa. O criminoso exigiu o celular e depois passou a passar a mão nas partes íntimas das moças, sob ameaça.

O consultor foi atacado quando saía de casa. E.M.S pegou o celular dele e fugiu, mas como estava ligado, a vítima conseguiu rastrear o aparelho com a ajuda do celular do irmão e avisou a Polícia Militar (PM) da localização.

Equipes do 47º Batalhão da PM foram até o endereço indicado, no Jardim Florence 2, onde o localizou. O imóvel é dos pais e ele tentou fugir, mas foi localizado no telhado da casa. Segundo a polícia, o suspeito chegou a jogar a arma em uma casa vizinha e a mochila, onde havia uma blusa tipo capa de chuva e os celulares. Quatro dos aparelhos foram devolvidos às vítimas e os demais ficaram retidos na 2ª Delegacia de defesa da Mulher (DDM), para identificação das vítimas e posterior identificação do suspeito.

Segundo a polícia, há cinco anos, E.M.S. teve passagem criminal por roubo. A polícia pede para que vítimas do homem procurem a DDM.

Escrito por:

Alenita Ramirez