Publicado 19 de Junho de 2020 - 20h42

Por AFP

O Dia Mundial do Albatroz foi comemorado pela primeira vez nesta sexta-feira (19) com o objetivo de reforçar a conservação desta espécie que habita as Ilhas Galápagos no Equador, e que está em perigo de extinção, segundo a Fundação Charles Darwin.

"Essa data foi escolhida pelo Acordo de Conservação de Albatrozes e Petréis (ACAP), para homenagear essas aves magníficas e destacar a atual crise de conservação que as ameaça", disse a agência em comunicado.

No arquipélago, o berço da teoria da evolução do naturalista inglês Charles Darwin, o albatroz de Galápagos (Phoebastria irrorata), também conhecido como albatroz ondulado, corre perigo crítico de extinção.

Este pássaro está ameaçado por espécies invasoras, como ratos, ratos, gatos e porcos.

As redes de pesca e os anzóis também representa um risco, causando "a morte de milhares de albatrozes e petréis a cada ano", acrescentou a fundação.

Os albatrozes de Galápagos, que começam a atividade reprodutiva aos seis anos de idade, depositam apenas um ovo por ano. Esta espécie pode viver até 40 anos.

Por sua vez, o Ministério do Meio Ambiente do Equador observou que nas Galápagos, localizadas a 1.000 km da costa do Equador, existem cerca de 10.000 casais de albatrozes.

Os albatrozes, que são uma espécie migratória, também se reproduzem na Ilha da Prata, no Parque Nacional Machalilla, na província de Manabí (sudoeste).

A comemoração do Dia Mundial do Albatroz "tem o objetivo de conscientizar todo o mundo sobre essas aves, pois é necessário um esforço global para protegê-las contra ameaças", afirmou o ministério em comunicado.

pld/lp/bn/mvv

Escrito por:

AFP