Publicado 19 de Junho de 2020 - 14h22

Por AFP

O chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Mike Pompeo, alertou os europeus nesta sexta-feira (19) sobre os riscos de uma "dependência" da China que, segundo ele, ameaça as democracias ocidentais.

"O partido comunista chinês quer nos obrigar a escolher" entre Estados Unidos e China, disse durante um discurso virtual na cúpula da democracia em Copenhague.

"Não podemos abraçar essas alternativas sem abandonar o que somos. As democracias que dependem de autoritarismos não são dignas de seu nome", disse Pompeo na Dinamarca por videoconferência.

O chefe da diplomacia americana falou em público pela primeira vez desde que se reuniu por quase nove horas na quarta-feira no Havaí com uma autoridade chinesa, Yang Jiechi, sobre as crescentes tensões entre ambos os países.

Em seu discurso, Pompeo indicou que a reunião pouco contribuiu para mudar sua opinião sobre a China que, segundo ele, é um "ator desonesto" no cenário mundial.

Reiterou os apelos aos europeus para que evitem a gigante chinesa de telecomunicações Huawei, considerada por ele um braço do "estado de vigilância" comunista.

Também disse que Pequim "ataca flagrantemente a soberania" através de seus investimentos portuários na Grécia e Espanha.

"Precisamos tirar as vendas e ver que o desafio da China (...) está em todas as capitais", afirmou. "Todo investimento de uma empresa estatal chinesa deve ser visto com desconfiança".

sct/jm/rsr/ll/yow/aa

Escrito por:

AFP