Publicado 19 de Junho de 2020 - 12h12

Por AFP

O ex-dirigente regional russo Mikhail Ignatiev, que levou o presidente Vladimir Putin à Justiça para protestar contra sua destituição, morreu de coronavírus - informaram autoridades regionais russas nesta sexta-feira (19).

Mikhail Ignatiev, ex-líder da região de Chuvashia, localizada a 700 quilômetros de Moscou, recorreu ao Supremo Tribunal em 20 de maio para denunciar o decreto de Putin sobre sua demissão.

Logo depois, a imprensa russa informou que ele havia sido internado por pneumonia grave por coronavírus.

Na sexta-feira, as autoridades de Chuvashia informaram que o político de 58 anos havia morrido.

Ignatiev, que governa a região desde 2010, foi demitido no início deste ano, devido a uma piada de mau gosto.

Durante uma cerimônia oficial, ele jogou as chaves de um caminhão novo para o alto, e um bombeiro teve de pular para pegá-las. A cena foi filmada e postada nas redes sociais e chocou os russos.

Após dias de controvérsia, Putin, que tem o direito de destituir autoridades regionais, decidiu que Ignatiev deveria deixar o cargo, porque "havia perdido a confiança" nele.

Sua denúncia foi um fato inédito desde a chegada de Putin ao poder em 2000, segundo a imprensa russa.

pop/alf/ia/bl/zm/tt

Escrito por:

AFP