Publicado 19 de Junho de 2020 - 6h13

Por AFP

A China acusou formalmente por espionagem, em nome da segurança nacional, dois canadenses detidos desde 2018, em um caso que abala as relações diplomáticas entre Pequim e Ottawa.

Michael Kovrig, ex-diplomata, que já trabalhou em Pequim, e o consultor e empresário Michael Spavor, especialista em Coreia do Norte, foram acusados de "espionagem" e "divulgação de segredos de Estado", anunciou a Procuradoria.

Ambos foram detidos em dezembro de 2018, poucos dias depois da detenção no Canadá, a pedido da justiça americana, de Meng Wanzhou, diretora financeira do grupo chinês de telecomunicações Huawei.

Meng, filha do fundador da Huawei, é acusada peloa justiça dos Estados Unidos de ter burlado as sanções americanas contra o Irã. Sua detenção, no fim de 2018, provocou uma crise diplomática sem precedentes entre Ottawa e Pequim.

O processo contra os dois canadenses foi considerado no Ocidente uma medida de represália, o que a China nega.

Pequim deu a entender em várias ocasiões que a libertação de Meng Wanzhou era uma condição indispensável para que as relações melhores com Ottawa.

sbr/ehl/hh/jvb/fp

Escrito por:

AFP