Publicado 18 de Junho de 2020 - 22h24

Por AFP

Um tribunal equatoriano ordenou que o Ministério da Saúde procure e trate os indígenas waorani da Amazônia afetados pelo coronavírus, temendo que a pandemia seja catastrófica para eles, de acordo com uma decisão anunciada nesta quinta-feira.

A juíza Delicia Garcés, de um tribunal de Quito, ordenou na quarta que médicos do ministério "realizem a busca por pessoas com sintomas associados" à COVID-19 em 11 comunidades waorani espalhadas pelas províncias de Napo, Pastaza e Orellana, estas últimas duas fronteiras com o Peru.

A resolução impõe o fornecimento de pessoal e equipamentos médicos "para atender à emergência de saúde" entre os Waorani, cuja população é estimada em cerca de 3.000 pessoas.

A disseminação do novo coronavírus entre as comunidades indígenas da Amazônia "pode ser catastrófica e altamente letal", acrescentou a organização.

O Equador é um dos países latino-americanos mais atingidos pela pandemia, com 49.097 casos, incluindo 4.087 mortes (23 mortes por 100.000 habitantes), de acordo com o balanço desta quinta-feira.

/gma/lca

Escrito por:

AFP