Publicado 18 de Junho de 2020 - 18h53

Por AFP

O agora ex-policial que matou o jovem negro Rayshard Brooks na semana passada em Atlanta foi preso nesta quinta-feira(18) após ser acusado de "homicídio".

Garrett Rolfe, 27, foi enviado ao presídio do condado de Fulton, de acordo com o site do estabelecimento.

No dia anterior, o procurador local, Paul Howard, pediu sua prisão e deu a ele um dia para se entregar às autoridades.

Um segundo oficial presente na tragédia, Devin Brosnan, acusado de "agressão", também se entregou à polícia nesta quinta-feira, mas foi libertado sob fiança, segundo a mídia local.

Brosnan colabora com a justiça e vai testemunhar contra seu colega, segundo o procurador Howard.

Na noite da sexta-feira passada, funcionários de um restaurante de fast food ligaram para a polícia porque uma pessoa dormia em seu carro, bloqueando o acesso ao cinema drive-in do estabelecimento.

Ao chegar, os agentes encontraram Rayshard Brooks, 27, bêbado.

O jovem se mostrou disposto a cooperar por mais de meia hora até que os policiais tentaram prendê-lo. Neste momento, ele pegou a Taser (arma de eletrochoque)de um policial e fugiu.

O agente Rolfe abriu fogo, embora, segundo o procurador, "Brooks não representasse uma ameaça imediata".

Segundo a autópsia, o jovem morreu após ser baleado duas vezes nas costas.

Garrett Rolfe foi imediatamente demitido e seu colega designado para tarefas administrativas.

Mas a tragédia reacendeu os protestos desencadeados após a morte de George Floyd, um afro-americano sufocado por um policial branco em Minneapolis em 25 de maio.

chp/sdu/dg/yow/jc/cc

Escrito por:

AFP