Publicado 18 de Junho de 2020 - 12h03

Por Estadão Conteúdo

Em um dos desdobramentos da prisão de Fabrício Queiroz - ocorrida no início da manhã desta quinta, 18, em Atibaia -, agentes da Polícia Civil estiveram na casa de Alessandra Esteves Marins, que atua como assessora do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). O imóvel fica em Bento Ribeiro, zona norte do Rio, e não havia ninguém no momento em que os policiais chegaram para cumprir mandado de busca e apreensão.

A casa tem três andares, e Alessandra seria moradora dos dois últimos. Um vizinho foi acordado pelos agentes por volta de 5h30. Ele contou aos policiais que não tinha acesso ao imóvel, e então eles decidiram arrombar a porta. "Eles usaram uma marreta para quebrar a porta", relatou, ao Estadão. "Não quebraram nenhuma parede, apenas a porta."

Ainda segundo o mesmo vizinho, Alessandra raramente era vista no imóvel. "Faz mais de mês que ela não aparece", afirmou.

Além de ser uma das atuais assessoras de Flávio Bolsonaro, Alessandra também trabalhou para ele na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). Ela está entre os investigados pela suspeita de "rachadinha" - o desvio dinheiro dos salários dos funcionários públicos.

Escrito por:

Estadão Conteúdo