Publicado 17 de Junho de 2020 - 18h56

Por AFP

A redução de tropas americanas na Alemanha será compensada com um reforço da presença militar na Polônia, declarou nesta quarta-feira (17) o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg.

Após uma viodeconferência dos ministros da Defesa dos 30 membros da Aliança Atlântica, Stoltenberg assegurou que os Estados Unidos reafirmaram seu compromisso com a Europa.

"Não há decisão definitiva sobre a forma e como será aplicada a decisão de retirar parte das tropas americanas da Alemanha", disse Stoltenberg.

"Não sabemos de nada. É uma grande incógnita. Tudo dependerá do resultado das eleições em novembro", disse um diplomata da Aliança.

"Tudo o que posso dizer é que os Estados Unidos e a Polônia, em concertação comigo, decidiram reforçar a presença americana na Polônia", explicou. Sendo assim, "a presença americana na Europa será reforçada", acrescentou.

A Rússia continua tentando "dividir os aliados", assegurou Stoltenberg.

Os ministros aprovaram uma série de medidas para contrabalançar o reforço do arsenal russo com seus sistemas de mísseis com capacidade nuclear.

"Essas medidas são secretas, mas constituem um conjunto equilibrado com elementos de defesa aérea e sistemas antimísseis", afirmou.

A França, por sua vez, denunciou o "comportamento muito grave" da Turquia, que escolta e rejeita a inspeção de barcos suspeitos de violar o embargo de armas da ONU na Líbia.

Mas as fontes consultadas indicaram que a videoconferência não permitiu abrir o debate sobre o assunto.

csg/jz/eg/mvv

Escrito por:

AFP