Publicado 17 de Junho de 2020 - 15h36

Por AFP

A cidade de Nova York deve entrar na segunda fase de reabertura da economia na segunda-feira, 22 de junho, após o confinamento para conter o avanço do coronavírus, anunciou o governador Andrew Cuomo nesta quarta-feira(17).

A segunda etapa no epicentro nacional da pandemia permite que bares e restaurantes atendam clientes em mesas ao ar livre, a uma distância de dois metros entre elas. Os salões internos devem permanecer fechados.

Até agora, estes estabelecimentos só podiam vender alimentos ou bebidas se fossem recolhidos na porta ou entregues em casa.

A segunda parte do plano de quatro etapas também autoriza a abertura de salões de cabeleireiros e barbeiros, imobiliárias, oficinas de informática e outros serviços.

Cuomo disse aos jornalistas que "todos os números são bons": o número de mortes e hospitalizações vem caindo continuamente, assim como o de novos casos.

"Nova York está a caminho de entrar na segunda fase na segunda-feira", pois terão passado duas semanas da primeira fase até segunda-feira 22, segundo Cuomo.

"Sejam espertos e responsáveis", pediu, no entanto, aos nova-iorquinos, lembrando que, se os números aumentarem novamente, será necessário recuar.

O governador disse que 17 pessoas morreram de coronavírus no estado de Nova York na terça-feira, o número mais baixo desde o início da pandemia.

No auge da crise, 799 pessoas morreram em um único dia no estado, onde quase 31.000 pessoas morreram por COVID-19, segundo a Universidade John Hopkins.

Dos quase 60.000 testes de diagnóstico realizados no estado na segunda-feira, menos de 1% apresentou resultado positivo, o que coloca Nova York como um dos estados do país atualmente em melhor posição contra o vírus.

A fase 4 de reabertura está prevista para julho e permitirá a abertura de cinemas, museus e teatros, mas com capacidade limitada.

lbc/gm/jc/cc

Escrito por:

AFP