Publicado 19 de Abril de 2020 - 9h01

Por Adagoberto F. Baptista

POLÍCIA DESMONTA REFINARIAS COM 190 KG DE COCA

Alenita Ramirez

Da Agência Anhanguera

[email protected]

Foto: Divulgação

A Polícia Civil de Campinas desmantelou na tarde deste sábado (18), duas refinarias de drogas e apreendeu mais de 190 quilos de cocaína, além de duas máquinas de embalagem a vácuo, quatro armas – duas delas com silenciador -, e três veículos. Os policiais ainda prenderam em flagrante Nivaldo de Andrade Góes, o Boris, de 48 anos. A ação foi desencadeada pela 2ª Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise), do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), ligado ao Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior-2 (Deinter-2).

A ação ocorreu na Vila Palácios, região central da cidade, e Vila União, no distrito do Ouro Verde, após um mês de investigação. Em uma das casas, os policiais acharam duas armas com silenciador e mais outras duas, sendo uma de calibre 12 e uma pistola 9 milímetros.

De acordo com as investigações, Boris fornecia drogas para pontos de tráfico localizados na Vila Brandina, Lafayette Álvaro e a favela Buraco do Sapo, todos próximos a grandes centros comerciais de alto padrão.

As refinarias eram mantidas pelo suspeito, que tinha como estratégia fazer o trabalho basicamente sozinho, entretanto a polícia investiga a participação de outras pessoas. As refinarias, uma em cada bairro, funcionavam em casas comuns, sem levantar suspeitas. Ele usava veículos diferentes para despistar abordagens e até mesmo identificação por parte da polícia. “Ele estacionava o carro de ré na garagem das casas, uma forma diferenciada de parar o veículo. Depois embalava as drogas sozinho para fazer a distribuição”, disse o delegado Eduardo Simões Miraldi.

A embalagem da droga, em especial cocaína, era feita a vácuo por uma máquina automática, avaliada em cerca de R$ 300 mil. Em cada casa havia um deste equipamento, para produção em larga escala. Foram apreendidos 194 quilos de cocaína, sendo 2,580 estava já embaladas, além de 2,580 quilos de crack. Também foram apreendidos diversas embalagens e apetrechos usados em separação de entorpecentes e oito cadernos com anotações.

Entre os veículos usados por Góes constam uma Montana, um Gol e um Jeep Renegade. Os policiais apuraram que o suspeito chegava a usar no mesmo dia, dois carros diferentes para confundir os agentes.

A polícia acredita que todo o material apreendido soma cerca de R$ 3 milhões.

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista