Publicado 18 de Abril de 2020 - 11h30

Por Luís Cesar de Souza Pinto

Nova Strada terá duas opções de motor (1.3 e 1.4) combinados com a transmissão manual de cinco marchas

Divulgação

Nova Strada terá duas opções de motor (1.3 e 1.4) combinados com a transmissão manual de cinco marchas

Fiat revela detalhes da nova geração da Strada, que teve lançamento adiado em razão da quarentena causada pela pandemia do coronavírus. A pandemia do coronavírus não deixou apenas as pessoas dentro de casa.

A indústria automotiva também levou um baque inesperado e além da produção e venda de veículos terem sido prejudicados, os reflexos negativos atingiram toda a cadeia de negócios, incluindo os lançamentos. Assim, a nova geração da Fiat Strada, que seria oficialmente apresentada este mês, teve o lançamento adiado para o segundo semestre. Entretanto, a FCA fez uma apresentação prévia da picape, que além do visual repaginado, traz mais conteúdo e novos equipamentos.

A cara nova da picape, evidentemente, é o que mais chama a atenção. A dianteira lembra a Toro. Traz faróis integrados à grade que exibem o logomarca da Fiat em grandes proporções sobre três barras bem espaçadas e uma segunda abertura nos para-choques que abriga o farol de neblina nas extremidades. As caixas de roda têm semelhança com o Mobi, com visual quadradão. Versões mais caras da vêm com rack e santantônio.

Pelas fotos divulgadas pela fabricante, dá para ter ideia do interior. Volante e coluna são os mesmos. A nova central multimídia com tela de sete polegadas, traz espelhamento sem cabo, bluetooth que permite a conexão simultânea de dois aparelhos e suporte para Apple Car Play e Android Auto.

Nas versões de cabine dupla, os bancos são mais largos, com espaço traseiro que, aparentemente, acomoda três pessoas. Do ponto de vista estrutural, a nova Strada tem 4,48m de comprimento, 2,73m de entreeixos, 1,73m de largura e 1,57m de altura. A capacidade de carga da Strada cabine simples passa para 770 quilos; na cabine dupla são 650 quilos.

Debaixo do capô, picape não teve mudanças

Se a cara mudou, o coração da nova Strada manteve os mesmos batimentos. O motor 1.3 Firefly de quatro cilindros (até 109 cv) está disponível nos modelos mais caros. Já o Fire 1.4, de até 88 cv, irá permanecer nas versões mais acessíveis. Por enquanto haverá somente câmbio manual de cinco marchas. Transmissão automática CVT deve chegar no fim do ano.

A Fiat divulga que modificou a suspensão dessa nova geração da Strada, incluindo novos amortecedores, barra estabilizadora e travessas. O tradicional feixe de molas duplo na traseira (um dos atrativos da picape) foi mantido e aperfeiçoado.

No mais, a picape repete a receita de outras picapes do segmento: traz controle de estabilidade, tração de série e direção elétrica (menos na versão de entrada), pacote de itens que inclui assistente de partida em rampa e bloqueio de diferencial. Além dos obrigatórios airbags para motorista e passageiro e freios ABS.

Escrito por:

Luís Cesar de Souza Pinto