Publicado 18 de Abril de 2020 - 9h05

Por Delma Medeiros/AAN

Marcos Becker, Marilia Enes e Lorenzo, no set de gravações da ?dramédia? na Chapada dos Guimarães

Chico Macedo/Divulgação

Marcos Becker, Marilia Enes e Lorenzo, no set de gravações da ?dramédia? na Chapada dos Guimarães

Ele conta que na época do teste de elenco a equipe estava procurando atores para compor a família protagonista (mãe, pai e filho(a) pré-adolescente). “Nós três fizemos o teste - Eu, Marilia e Lorenzo - e entre os vários VTs escolheram a gente”, conta Becker.

Quem nunca sonhou com abandonar o dia a dia caótico da cidade e ir viver em meio a natureza, plantando a própria comida de forma sustentável?. Insustentáveis conta, com muito bom humor, a história de uma família que decidiu colocar esse plano em prática e fundar uma comunidade no interior do Mato Grosso. Mas nem tudo são flores: além dos entraves burocráticos e ameaças inerentes à experiência, novos residentes vão chegar para causar o caos e arrancar gargalhadas dos tucanos e quatis que por ali habitam.

A disciplinada e autoritária Kris (Marília), seu marido Tonho (Becker), um indeciso ecoterrorista; seu precoce filho Uirá (Lorenzo), um youtuber enrustido; e sua mãe, a velha hippie maconheira Aurora dão boas vindas a Caio, um publicitário sempre em busca do que é trendy, e sua namorada Luísa, fugida de um vexame ao vivo num reality show. Junto à mística Gabi, com seu voto de silêncio, e Well, que é pau pra toda obra, essa galera vai lidar com a natureza selvagem, aprender a conciliar suas diferenças, e acreditar que a vida em comunidade pode dar certo.

O elenco conta ainda com Ladislau Kardos (Caio), Lis Luciddi (Luísa), Cris Amaral (Aurora), Tero Queiroz (Well) e Carolina Hamanaka Mandell (Gabi). Tem também participações especiais de Luciano Bortoluzzi, Haydeé Figueiredo, Odenir Genoveva, Maria Luisa Jimenez, Luisa Lamar e João Mamberti.

Realizada através do edital BRDE/FSA PRODAV 10/2015, conhecido como TVs Públicas, a série Insustentáveis é uma comédia que saiu da curva dos programas reservados a emissoras locais e comunitárias. Em sua estreia na TV Cultura, em setembro de 2019, abocanhou meio ponto no ibope. Parece pouco, mas dado o horário de exibição (1:15 da manhã) chega a surpreender.

Insustentáveis agora está na programação do gigante de streaming Amazon Prime Video, disponível para todo o Brasil.

Gravada em Chapada dos Guimarães (MT), a coprodução entre Cérberos Filmes e Vermelho Filmes parte de uma abordagem leve e divertida para questões que estão sempre em discussão mas nem sempre na telinha: feminismo, burocracia, alimentação saudável, uso de maconha, capitalismo, violência. 

Casal de Campinas avalia experiência como “única”

“Eu e Marilia fundamos a cia. ParaladosanjoS em 2001 e desde então trabalhamos juntos em várias áreas. Já havíamos realizado juntos "jobs" publicitários e figuração no longa E ainda me deixou mudo o violão de Ana Muylaert; mas a série Insustentáveis foi nossa experiência audiovisual mais profunda, e em todos os sentidos. Foram produzidos 13 episódios em cerca de três meses de residência na Chapada dos Guimarães. Tivemos que mudar nossa vida para lá. E em família. Pois fomos convidados eu, Marilia e Lorenzo, nosso filho que na época tinha 13 anos. Creio que para ele foi mais intenso pois além das horas de gravação da série ele teve que mudar de escola, se readequar ao novo conteúdo e se re-enturmar com novos colegas. Mesmo assim repetiríamos a "dose" mais vezes. Outro grande presente foi nosso preparador de elenco, o mestre e amigo Christian Duurvoort. Com o Chris pudemos ficar 45 dias imersos no seu método do Ator Imaginário em que ele acendeu a luz de cavernas ainda não exploradas em nós. Para mim foi um marco na carreira de 22 anos como ator”, afirma Marcos Becker.

“Eu e Marcos começamos a trabalhar juntos antes mesmo de finalizar a graduação na Unicamp. Sempre nos aventuramos em linguagens e estéticas que vão para além daquelas que dominamos. No ano que o Lorenzo nasceu estreamos nossos dois primeiros espetáculos, ele sempre esteve conosco, nos ensaios, bastidores ou até em cena, com pequenas participações e também nos espetáculos com banda ao vivo. Mas a experiência de Insustentáveis foi única por vários motivos. A sensação que tenho é suspensão da vida para viver uma espécie de parábola da mesma. O primeiro desafio foi o da linguagem, que era totalmente nova. Depois as questões relativas a escola e a adolescência. Depois, a narrativa da série fez multiplicar a família dele no período das gravações, ganhou tios, primos, avós, todos cuidavam dele ao mesmo tempo em que o profissionalizam. O trabalho em si foi bem intenso, para os adultos as diárias podem chegar a 12h, as crianças ficam metade do tempo. Cansativo, mas a equipe era muito especial e uma criança (adolescente) no set fazia toda a diferença. E a natureza Linda e exuberante. Dava medo gravar na mata, por causa das jararacas. Mas foi uma das experiências mais incríveis”, refroça Marilia

Escrito por:

Delma Medeiros/AAN