Publicado 17 de Abril de 2020 - 15h05

Por Da Agência Anhanguera

Rodrigo Santos, Leila Pinheiro e Roberto Menescal se uniram no projeto Cazuza Em Bossa da Som Livre

Rodrigo Santos, Leila Pinheiro e Roberto Menescal se uniram no projeto Cazuza Em Bossa da Som Livre

No último dia 4 de abril, Cazuza faria 62 anos se estivesse entre nós. Em 2020 também se completa 30 anos sem o artista, morto em 7 de julho de 1990. Em homenagem à data, a Som Livre lançou o projeto especial Faz Parte do Meu Show: Cazuza em Bossa, protagonizado pelos músicos Leila Pinheiro, Roberto Menescal e Rodrigo Santos. Gravado nos estúdios da Som Livre, berço onde o poeta nasceu e cresceu, o trio apresenta oito músicas ao vivo, que formam um álbum audiovisual.

Idealizado pelo produtor Luiz Paulo Assunção, o projeto traz o aval de Lucinha Araújo, mãe de Cazuza, que acompanhou de perto as gravações.

Arranjos e harmonias de Bossa Nova com Leila no piano e vocal, Menescal na guitarra e Rodrigo no baixo, dão um novo tom para as clássicas canções de Cazuza. São elas: Faz Parte do Meu Show, Preciso Dizer Que Te Amo, Codinome Beija-Flor, O Tempo Não Para, Por Que A Gente é Assim?, Exagerado, Ideologia e Pro Dia Nascer Feliz. Os videoclipes estão disponíveis no YouTube. O álbum com direção de Jacques Júnior também sai em versão física, em CD e DVD em breve. O projeto contempla ainda uma turnê de shows pelo país, ainda sem data definida, em função da pandemia de Covid-19.

Leila Pinheiro enaltece a importância emocional e artística do projeto e espera que o lançamento leve diversão para o público na quarentena: “Se o público de casa sentir a alegria que eu, Menescal e Rodrigo sentimos ao gravar em bossa essas músicas do Cazuza (e seus parceiros), tudo já terá valido a pena. Viramos de ponta cabeça as harmonias das canções e elas seguem frescas e lindas, fortes e oportunas como sempre, agora com outra pegada. Soam como oito ‘Cazuzas’ no melhor das suas sempre necessárias palavras e atitudes”, diz a cantora.

Segundo Rodrigo Santos, todos os meses de trabalho, ensaios e shows compensam o resultado do álbum lançado pela Som Livre: “Para mim é um luxo fazer parte deste projeto ao lado de dois grandes mestres da MPB - a Leila e o Menescal - e poder homenagear um dos maiores poetas da música mundial, o nosso Cazuza. O processo foi muito bacana, teve muita química e diversão. Eu sigo aprendendo diariamente com eles. O resultado ficou lindo e finalmente chegou a hora das pessoas conhecerem”, afirma.

Roberto Menescal comemora a iniciativa e fala sobre o que espera dos próximos passos: “As expectativas para o lançamento são as melhores. Estamos adorando fazer parte deste lindo projeto e não vemos a hora de sair em campo para levar os shows para o público de todo Brasil”, adianta o músico.

Escrito por:

Da Agência Anhanguera