Publicado 21 de Abril de 2020 - 8h25

Por Henrique Hein

Desde julho de 2018 Viracopos registrava altas na comparação com o mesmo período do ano anterior

Leandro Ferreira/AAN

Desde julho de 2018 Viracopos registrava altas na comparação com o mesmo período do ano anterior

O Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, registrou queda de 31,2% no fluxo passageiros em março, na comparação com o mesmo período do ano passado. O resultado negativo interrompeu uma longa série histórica do terminal campineiro, que registrou aumentos consecutivos na quantidade de passageiros entre os meses de julho de 2018 até fevereiro de 2020, comparando cada mês com o mesmo período do ano anterior. O fluxo é resultado da soma dos voos nacionais e internacionais. Ao todo, 575.682 usuários voaram por Viracopos no mês passado –— um índice de muito abaixo das 837.555 pessoas que utilizaram o aeroporto em março de 2019 para viajar.

De acordo com os dados divulgados, o maior impacto para Viracopos em março ocorreu nos voos domésticos, que de um ano para o outro, registraram redução significa de 261,8 mil passageiros. Foram 523.129 em março de 2020, contra 771.541 do mesmo período de 2019 — o que representa uma queda no volume de passageiros superior a 32%. Já os voos internacionais sofreram menos impacto, mas registraram queda de 20,3% no volume de usuários. Em março de 2020, foram 52.553 viajantes, enquanto em março de 2019, o número correspondeu a 66.014 passageiros.

Em nota, a Consórcio Aeroportos Brasil, concessionária responsável por administrar Viracopos, destacou que a interrupção da série histórica se deve ao impacto do novo coronavírus (Covid-19). “Ressaltamos que a questão de queda de passageiros relacionada à suspensão de voos por conta do Covid-19, interrompendo uma série histórica de 17 altas seguidas, incluindo janeiro e fevereiro deste ano de 2020. No ano passado, Viracopos atingiu seu recorde histórico de passageiros em seus quase 60 anos de história, superando 10,5 milhões de pessoas transportados”, destacou o documento.

Terminal de cargas

O total de cargas movimentadas no Aeroporto Internacional de Viracopos também apresentou queda em março. Ao todo, foram contabilizados 17,9 mil toneladas de produtos e 409 toneladas de courier (remessas expressas) no mês passado, sendo que no mesmo período de 2019 a quantidade de produtos correspondeu a 19,2 mil toneladas de mercadorias e 452 toneladas de courier. De acordo com a concessionária que administra o aeroporto campineiro, a situação do terminal de cargas está estável tendo em vista o momento de retração da economia mundial.

Na semana passada, duas cargas — uma com 726 mil e outra com 575 mil testes para diagnóstico da Covid-19 — chegaram ao Brasil, por meio do aeroporto campineiro. As demandas vieram da Coreia do Sul e foram encomendadas pelo Instituto Butantan para serem usadas pelo Estado de São Paulo no combate a doença. “O aeroporto é o maior em importação de cargas do País e continua recebendo tanto na exportação quanto na exportação. A chegada de equipamentos e kits de testes no combate ao Covid 19 demonstra a importância logística de Viracopos no cenário mundial de cargas”, destaca em nota o Consórcio Aeroportos Brasil.

Escrito por:

Henrique Hein