Publicado 21 de Abril de 2020 - 8h12

Por Maria Teresa Costa

Carmino de Souza, secretário de Saúde de Campinas: elevação

PNC/Divulgação

Carmino de Souza, secretário de Saúde de Campinas: elevação

Campinas registrou a oitava morte por Covid-19, ontem, E mais 14 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus, elevando para 177 as ocorrências da doença na cidade. O número de pacientes à espera dos resultados dos testes caiu para 986 ante 1.082 no domingo. A secretaria de Saúde também descartou mais 140 casos e eles somam agora 420 pessoas que apresentaram os sintomas de Covid-19, mas testaram negativo.

A vítima fatal é um homem de 63 anos, que não tinha doenças prévias. A morte ocorreu em 30 de março em um hospital da rede privada. O exame laboratorial confirmatório veio do Instituto Adolfo Lutz.

Segundo a Secretaria de Saúde, a diferença no número de casos descartados e em investigação refere-se ao recebimento de resultados de exames liberados pelo Instituto Adolfo Lutz. Os exames estavam acumulados e os resultados, inclusive de amostras enviadas há mais de 30 dias, estão saindo juntos.

Em Valinhos, com oito registros de Covid-19 e três mortes, o bairro o bairro Paiquerê continua registrando o maior número de casos confirmados de coronavírus em Valinhos — eram 18 pacientes com resultado positivo para a doença até ontem. Há registros nos bairros Vila Angeli, Jardim Santa Helena, Jardim Nova Palmares, Jardim Nova Palmares 2, Jardim Recanto, Vila Olivo, Vila Faustina 2.

O prefeito de Valinhos, Orestes Previtale (DEM), estendeu ontem a quarentena até 10 de maio, seguindo o governo do Estado. Segundo o secretário de Assuntos Jurídicos da Prefeitura, José Luiz Garavello Júnior, a prorrogação da quarentena é baseada em questões técnicas, resultado de análises e avaliações de especialistas em saúde, inclusive os profissionais da Secretaria da Saúde de Valinhos, e segue recomendação da Organização Mundial da Saúde, do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde.

“Enquanto estávamos em reunião, a Prefeitura foi notificada pelo Ministério Público local a obedecer estritamente o decreto estadual, que determinou quarentena até o dia 10 de maio. O procurador geral de Justiça do Estado encaminhou notificação a todos os municípios paulistas para que o decreto seja obedecido”, explicou Garavello Júnior.

A cidade tinha, nessa segunda-feira, 125 casos suspeitos esperando resultados de exames no Instituto Adolfo Lutz e quatro casos de mortes em investigação, também à espera de resultados de resultados dos testes. Há 17 pacientes internados, dos quais nove em UTIs.

Escrito por:

Maria Teresa Costa