Publicado 19 de Abril de 2020 - 14h37

Por Maria Teresa Costa

Cidades da RMC ampliaram a taxa de isolamento

Leandro Ferreira/AAN

Cidades da RMC ampliaram a taxa de isolamento

A Região Metropolitana de Campinas (RMC) inverteu a tendência de queda que vinha sendo registrada nos últimos dias e aumentou em 8,7% o isolamento social no sábado, segundo Sistema de Monitoramento Inteligente (SIMI-SP) do Governo de São Paulo. Nas dez cidades monitoradas pelo sistema, a média de isolamento foi 52,1%, abaixo da média estadual de 54% e ainda distante da recomendação do Centro de Contingência do coronavírus em São Paulo. Para o coordenador do Centro, David Uip, a adesão ideal para controlar a disseminação da Covid 19 é de 70%.

O governo divulga diariamente o resultado do monitoramento em relação ao dia anterior. Na RMC, a maior taxa no sábado foi em Vinhedo, com 57%, ante 52% na sexta. Campinas ampliou de 46% para 52% e Indaiatuba de 49% para 54%. Americana, Itatiba e Paulínia registraram as menores taxas de isolamento entre as dez cidades da região, com 49%.

Hortolândia ampliou de 50% na sexta para 56% ontem; Valinhos de 48% para 54%, Sumaré de 49% para 50% e Santa Bárbara d´Oeste de 49% para 51%.

A central de inteligência analisa os dados de telefonia móvel para indicar tendências de deslocamento e apontar a eficácia das medidas de isolamento social. Com isso, é possível apontar em quais regiões a adesão à quarentena é maior e em quais as campanhas de conscientização precisam ser intensificadas, inclusive com apoio das prefeituras.

De acordo com o governo do Estado, o SIMI-SP é viabilizado por meio de acordo com as operadoras de telefonia Vivo, Claro, Oi e TIM para que o Estado possa consultar informações agregadas sobre deslocamento nos 645 municípios paulistas. As informações são aglutinadas sem desrespeitar a privacidade de cada usuário. Os dados de georreferenciamento servem para aprimorar as medidas de isolamento social para enfrentamento ao coronavírus.

Escrito por:

Maria Teresa Costa