Publicado 19 de Abril de 2020 - 8h07

Por Henrique Hein

Maria Chinaglia colocou duas caixas de papelão na garagem de sua casa

Henrqiue Hein/AAN

Maria Chinaglia colocou duas caixas de papelão na garagem de sua casa

Um produto de higiene ou de limpeza em troca de uma máscara de proteção individual. É com esse lema que a dentista Marisa Chinaglia de Oliveira Souza, de 60 anos, tem trabalhado nos últimos dias para conseguir arrecadar mantimentos para doação.

Moradora do Condomínio Barão do Café, no distrito de Barão Gerado, em Campinas, ela e outros membros do Rotary Clube de Barão Geraldo criaram uma campanha com o objetivo de minimizar o impacto causado pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) nas entidades sociais: Lar da Criança Feliz e Centro de Referência Especializada para População em Situação de Rua (Centro POP).

Desde o final do mês passado, cada um deles tem trabalhado individualmente para arrecadar mantimentos em prol das duas instituições. Para conseguir ajudar os que mais precisam, a dentista lançou uma corrente solidária com os moradores do próprio condomínio onde mora.

Com a ajuda de uma amiga, que sabe confeccionar máscaras de proteção, Marisa colocou em sua garagem duas caixas de papelão. Em uma delas ficam às mascaras e em outra os produtos de limpeza. “A ideia é simples: a pessoa traz sua doação — um sabonete ou detergente, por exemplo — e troca por uma máscara. Os moradores saem ganhando porque ficam protegidos e eu arrecado o que preciso para doação”, explica a dentista, que postou as informações da iniciativa no grupo de WhatsApp dos moradores do condomínio. Em menos de duas semanas, mais de 120 produtos de limpeza já foram arrecadados por ela.

Ações como a de Marisa em tempos difíceis de quarentena tem aumentado entre os moradores de diversos bairros e distritos de Campinas. No bairro Jardim Nova Europa, por exemplo, um grupo de amigos e familiares lançou no começo do mês uma corrente solidária para arrecadar doações de alimentos e produtos de limpeza em prol do Lar dos Velhinhos. A ação foi uma forma encontrada por eles para ajudar a instituição na luta contra os efeitos da pandemia da Covid-19. O grupo decidiu dar início à causa após ficarem sabendo, por meio de veículos de imprensa, que o abrigo de idosos necessita de doações para conseguir cuidar de seus pacientes.

“Começamos essa ação de forma despretensiosa, divulgando com amigos e vizinhos, e a proporção que tem tomado nos surpreende a cada dia”, explica o comerciante Danilo Sanches, de 30 anos, e um dos organizadores da campanha.

Com a ajuda de amigos e comerciantes locais, o grupo conseguiu o apoio de outras instituições e personalidades, como a campineira e atual “Miss São Paulo 2020”, Cibele Lorente. A modelo chegou a compartilhar a iniciativa em suas redes sociais. Até ontem, 210 quilos de alimentos e 650 unidades de produtos de limpeza tinham sido doados.

“Se vamos arrecadar 500 quilos ou uma tonelada, não importa. O sentimento que tenho é que o espírito de solidariedade ainda é forte entre todos. Basta haver um estímulo”, afirmou Sanches. No começo de março, o Correio Popular publicou uma reportagem mostrando as dificuldades que o Lar dos Velhinhos vem enfrentando em 2020. Entre elas, está a falta de insumos alimentícios como: arroz, feijão, leite, macarrão, óleo, farinha de trigo, açúcar, molho de tomate, entre outros. Quem quiser contribuir para a iniciativa do grupo de moradores do Jardim Nova Europa pode ligar para o número: (19) 99229-4217. A campanha se encerra na sexta-feira. 

Escrito por:

Henrique Hein