Publicado 18 de Abril de 2020 - 8h24

Por Francisco Lima Neto

Hospital Unimed

Divulgação

Hospital Unimed

Aplausos, sorrisos e comemoração. Foi assim que André Luis de Araújo, de 44 anos, deixou o Hospital Unimed, em Campinas, depois de 21 dias internado por conta da Covid-19. Araújo tem deficiência intelectual e epilepsia, por problemas ocorridos no parto. Segundo a família, sua imunidade é fragilizada. Ainda assim, depois de passar 18 dias entubado, em situação crítica, venceu a doença.

A pedagoga Simone Araújo Pavanin, de 47 anos, acredita que o irmão foi contaminado pelo vírus durante trajeto para a escola que frequenta em Hortolândia, onde estuda. "Ele ficou muito doente e a gente correu com ele para o hospital. Ele ficou 21 dias internado, sendo 18 dias entubado. A gente ficou com muito medo, muitas vezes pensamos que ia ocorrer o pior", diz. Para ela, a pior parte foi o isolamento. "Ele mora com a nossa mãe de 80 anos e com uma irmã. Nunca ficou distante da gente. Mas tivemos que ficar em isolamento. Nem no hospital a gente podia visitá-lo. Eu ligava todo dia para saber dele, já me dava falta de ar, ficava nervosa pensando que teria notícias ruins. Apesar da idade, ele é nosso menino, nossa criança", desabafa.

Simone diz que quando a família recebeu a ligação do hospital informando a alta, pensou que fosse trote. "Nem acreditei porque por pouco ele não precisou fazer hemodiálise. Essa situação foi um baque", afirma. No momento da alta, Araújo foi aplaudido pela equipe médica e recebeu muito carinho. "Foi emocionante. A gente não via ele há 21 dias. O pessoal do hospital foi muito compreensivo com a situação."

Ela ainda deixa um recado para as pessoas que estão se expondo sem necessidade. "Só vão perceber a gravidade quando tiver um ente querido com o vírus. A gente não imagina como ele é agressivo. Em três dias o pulmão dele estava todo tomado. Temos que seguir as recomendações e ter fé que vai passar e logo vai melhorar." 

Escrito por:

Francisco Lima Neto