Publicado 17 de Abril de 2020 - 9h23

Por Henrique Hein

A Guarda Municipal (GM) de Campinas distribuiu cerca de 400 em duas agências da Caixa Econômica

Wagner Souza/AAN

A Guarda Municipal (GM) de Campinas distribuiu cerca de 400 em duas agências da Caixa Econômica

A Guarda Municipal (GM) de Campinas distribuiu na manhã de ontem cerca de 400 máscaras descartáveis em duas agências da Caixa Econômica Federal, na Rua Barão de Jaguara, no centro da cidade. A iniciativa teve como objetivo alertar a população para a importância do uso da proteção individual em estabelecimentos que prestam os serviços essenciais durante a quarentena, como bancos, casas lotéricas, supermercados e farmácias. A utilização passará a ser obrigatória nesses locais na próxima semana na cidade, conforme decreto publicado anteontem no Diário Oficial do Município.

Oito guardas deram orientações aos cidadãos sobre o uso correto das máscaras. Eles também explicaram que é importante todas as pessoas manterem pelo menos um metro de distância entre elas enquanto estiverem na fila de qualquer estabelecimento. A GM conversou ainda com os responsáveis das agências bancárias para que eles fiquem atentos à organização das filas. Na quarta-feira, os guardas municipais da cidade distribuíram 800 máscaras na região da Avenida Francisco Glicério, onde há uma grande concentração de bancos e lotéricas, no Terminal Central de ônibus coletivo, e na Praça da Concórdia, que também reúne serviços essenciais autorizados a funcionar.

A partir da próxima terça-feira, todos os estabelecimentos da cidade só vão atender clientes que estiverem usando máscaras de proteção individual. Além disso, segundo o decreto da Prefeitura, os comerciantes também terão de promover a demarcação de solo nos espaços destinados às filas de clientes em atendimento, para que eles mantenham uma distância mínima de um metro uns dos outros. Os estabelecimentos terão ainda que limitar a entrada de pessoas, com o intuito de evitar aglomerações.

Nesse sentido, os comércios só poderão permitir o ingresso de duas pessoas por grupo familiar, sendo que no local não poderá haver mais do que uma pessoa para cada cinco metros quadrados de área. A Prefeitura também recomendou aos serviços essenciais à instalação de barreiras físicas de vidro, acrílico ou similar, para proteger seus funcionários de uma possível exposição ao vírus. A Prefeitura recomenda que esses estabelecimentos tenham máscaras disponíveis para aqueles que comparecerem ao local.

Escrito por:

Henrique Hein