Publicado 20 de Abril de 2020 - 22h57

Por AFP

O Senado mexicano aprovou nesta segunda-feira uma Lei de Anistia para aqueles que cometeram crimes não graves pela primeira vez e permitirá a libertação de prisioneiros para evitar o contágio de coronavírus nas prisões do país.

A norma foi aprovada com 63 votos a favor, 12 contra e três abstenções na sessão plenária da Câmara Alta e será promulgada pelo Presidente Andrés Manuel López Obrador, uma vez que já havia sido aprovada pela Câmara dos Deputados.

Durante a sessão, os senadores usaram máscaras faciais e luvas.

Ricardo Monreal, coordenador do grupo Morena, partido do presidente Andrés Manuel López Obrador, declarou que a aprovação da lei era um ato de humanismo para salvar vidas.

"É fato que as prisões são um foco de infecção que, além de representar um perigo e uma ameaça à sua população, também é um fator de risco para o mundo exterior", informou Monreal em um texto publicado no Twitter antes da votação.

A lei concede anistia àqueles que cometeram crimes não graves pela primeira vez e sem usar armas de fogo.

A medida exclui aqueles que estão presos por assassinato, sequestro ou tráfico de pessoas.

yug/yow/lca

Escrito por:

AFP