Publicado 20 de Abril de 2020 - 16h58

Por Estadão Conteúdo

A Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop) cobra das autoridades um plano para a reabertura gradual do comércio. Em comunicado, a instituição justifica a reivindicação com o número estimado de R$ 20 bilhões de prejuízo em pouco mais de 40 dias de lojas fechadas. "A entidade propõe que as lojas adotem rígidos protocolos de segurança seguindo as recomendações da OMS", complementa a Alshop no comunicado.

"O setor privado já se organizou no sentido de tomar providências para flexibilizar aluguéis e reduzir taxas fixas em um entendimento entre várias entidades, mas sentimos falta de apoio do governo que precisa proteger vidas mas, também a economia, e oferecer contrapartidas ao apoio da sociedade civil", diz Nabil Sahyoun, presidente da instituição.

Sahyoun argumenta ainda que com as lojas fechadas no Dia das Mães a situação dos comércios ficará ainda pior. "Pois as lojas seguirão fechadas na segunda melhor data do ano e isso ameaça os empregos gerados pelo setor", diz.

A instituição propõe ainda medidas para reabertura gradual. Dentre elas, controle de entrada dos clientes com medição de temperatura e higienização das mãos; limitação de quantidade de clientes; e instalação placas de acetato nos caixas das lojas.

A instituição se diz favorável às medidas do governo federal como o auxílio emergencial aos trabalhadores informais, linhas de crédito e medidas de renúncia fiscal. Cobra, no entanto, que governadores e prefeitos também abram mão da arrecadação de impostos ou permitam que a economia volte a gerar receitas.

Escrito por:

Estadão Conteúdo