Publicado 20 de Abril de 2020 - 16h08

Por Estadão Conteúdo

O presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro (PSB), Carlos Siqueira, afirmou por meio de nota que a "democracia brasileira foi afrontada mais uma vez pelo presidente da República", que participou nesse domingo, 19, de manifestação que propunha o fechamento do Congresso e do Supremo Tribunal Federal. "A simples presença do presidente em evento desta espécie é um insulto à ordem democrática, atendendo apenas e tão somente às suas estratégias e interesses políticos", diz a nota.

O presidente do PSB avalia como muito bem vinda, dentro desse contexto, a manifestação do general Santos Cruz, que declarou no Twitter que o Exército brasileiro é "instituição de Estado e não de governo". Siqueira destaca ainda que Santos Cruz observa na rede social que a democracia exige "disputas civilizadas, equilíbrio de Poderes e aperfeiçoamento das instituições".

"Esperamos nós todos, que temos na democracia uma garantia civilizacional, que outros membros do Exército brasileiro tenham a mesma postura que o general Santos Cruz. Afinal de contas, não se deve permitir que as Forças Armadas, alicerce da vida democrática, sejam envolvidas com iniciativas flagrantemente político-ideológicas, que não representam em absoluto o pensamento majoritário do povo brasileiro", diz a nota do PSB.

Nesse domingo, 19, em cima da caçamba de uma caminhonete, diante do quartel-general do Exército e se dirigindo a uma aglomeração de apoiadores pró-intervenção militar no Brasil, Bolsonaro afirmou que "acabou a época da patifaria" e gritou palavras de ordem como "agora é o povo no poder" e "não queremos negociar nada".

"Nós não queremos negociar nada. Nós queremos ação pelo Brasil", declarou o presidente ontem, que participou pelo segundo dia seguido de manifestação em Brasília, provocando aglomerações em meio à pandemia do coronavírus. "Chega da velha política. Agora é Brasil acima de tudo e Deus acima de todos."

Já nesta segunda-feira, 20, o presidente procurou mudar o tom. "Peguem o meu discurso. Não falei nada contra qualquer outro Poder. Muito pelo contrário. Queremos voltar ao trabalho, o povo quer isso. Estavam lá saudando o Exército brasileiro. É isso, mais nada. Fora isso é invencionice, tentativa de incendiar a nação que ainda está dentro da normalidade", disse Bolsonaro nesta manhã em Live transmitida por suas redes sociais. (Equipe AE)

Escrito por:

Estadão Conteúdo