Publicado 20 de Abril de 2020 - 12h37

Por AFP

A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu nesta segunda-feira (20) que o governo chinês seja o mais transparente possível sobre a "gênese" do novo coronavírus, no momento em que Pequim é acusada de ter minimizado os efeitos da pandemia em seu território.

"Quanto mais transparente a China for sobre a gênese do vírus, melhor será para todos neste planeta, para tirarmos lições", estimou a chanceler, em entrevista coletiva.

Nas últimas semanas, os Estados Unidos e vários de seus aliados vêm acusando a China de não responder à epidemia, de modo efetivo, em suas primeiras semanas. Também acusam o governo chinês de minimizar os efeitos em seu território.

O laboratório chinês apontado pela mídia americana como uma possível fonte do novo coronavírus negou categoricamente qualquer responsabilidade pela pandemia de COVID-19.

A China também negou nesta segunda-feira o pedido da Austrália para investigar como a pandemia de coronavírus foi tratada, principalmente pelas autoridades chinesas.

"Precisamos saber detalhes que apenas um relatório independente pode nos permitir entender sobre a origem do vírus, como lidar com ele (e) a transparência com a qual as informações foram compartilhadas", afirmou a ministra das Relações Exteriores da Austrália, Marise Payne, na emissora pública ABC.

O presidente francês, Emmanuel Macron, também expressou dúvidas sobre a estratégia de Pequim após o surgimento dos primeiros casos na China no final de 2019.

"Obviamente, houve coisas que não sabemos", disse ele em entrevista ao Financial Times.

Segundo a maioria dos cientistas, o novo coronavírus provavelmente foi transmitido aos seres humanos por um animal.

Um mercado em Wuhan foi acusado, uma vez que animais selvagens eram vendidos vivos no local. A presença, a alguns quilômetros, do Instituto de Virologia de Wuhan está alimentando especulações sobre um vazamento dessas instalações sensíveis.

ys/mat/mig/mr/tt

Escrito por:

AFP