Publicado 19 de Abril de 2020 - 21h57

Por AFP

Um atirador matou pelo menos 13 pessoas em um ataque durante a noite de sábado na zona rural da Nova Escócia, antes de ser encontrado morto nesto domingo, numa das maiores chacinas do Canadá em décadas, informou a polícia federal.

Identificado como Gabriel Wortman, 51 anos, o suposto agressor estava fugindo desde a noite de sábado, quando a polícia foi alertada sobre tiros na cidade de Portapique, a cerca de 100 quilômetros de Halifax, capital da província da Nova Escócia.

"Posso relatar que até agora são 13 vítimas, além do suspeito, que morreram", disse à emissora canadense CBC a comissária da Polícia Montada Real do Canadá, Brenda Lucki. O boletim anterior indicava 10 mortos.

Entre as vítimas fatais está a policial Constable Heidi Stevenson, com 23 anos de profissão, enquanto um segundo oficial ficou ferido.

Na Nova Escócia, várias vítimas foram descobertas fora e dentro de uma casa na cidade, provocando uma caçada humana de 12 horas em várias comunidades.

O número de atentados a tiros no Canadá é muito menor do que no vizinho Estados Unidos, e o porte de armas é mais controlado.

Esta agressão é a pior no país desde 1989, quando um homem armado matou 14 estudantes da Ecole Polytechnique de Montreal.

et/it/ec/lca

Escrito por:

AFP