Publicado 17 de Abril de 2020 - 16h07

Por AFP

A SpaceX enviará dois astronautas americanos para a Estação Espacial Internacional (ISS) em 27 de maio, em sua nova cápsula Crew Dragon, anunciou o chefe da Nasa nesta sexta-feira (17).

Será o primeiro voo tripulado lançado a partir dos Estados Unidos em quase 10 anos.

"Em 27 de maio, a Nasa lançará novamente astronautas americanos a bordo de uma espaçonave americana a partir de território americano", tuitou Jim Bridenstine, administrador da agência espacial.

Desde julho de 2011, os americanos dependem das naves russas para ir à ISS.

A Nasa planejou o mês de maio para a missão e manteve seu calendário, apesar da pandemia da COVID-19.

Os astronautas Robert Behnken e Douglas Hurley treinam há anos para essa missão que os Estados Unidos espera impacientemente para deixar de depender da Rússia.

Viajarão na cápsula Crew Dragon, versão adaptada da cápsula de carga Dragon que desde 2012 abastece a ISS com material e alimentos, e que será anexada ao Falcon 9 da SpaceX.

A decolagem está prevista para 27 de maio às 16H32 (20H32 GMT, 17h32 horário de Brasília), no centro espacial Kennedy, na Flórida, a partir do mesmo espaço em que os astronautas da Apollo partiram para a Lua.

Cerca de 24 horas depois, devem estar conectados à ISS. A duração de sua missão, no entanto, não foi definida. Atualmente, há um americano e dois russos na estação.

A missão será histórica para a Nasa, que deixou para trás a fabricação de naves espaciais. Depois de transportar astronautas americanos por 30 anos, nas quais duas explodiram, deixaram de funcionar em 2011.

A Nasa decidiu, então, mudar seu modelo de funcionamento e confiar à industria o desenvolvimento de seus próximos veículos, mantendo uma supervisão rigorosa e financiando amplamente sua construção.

A SpaceX e a gigante Boeing foram escolhidas e receberam bilhões de dólares da Nasa. A SpaceX desenvolveu a Crew Dragon e a Boeing, a Starliner.

A Boeing, no entanto, apresentou falhas. Uma missão de teste em dezembro teve problemas técnicos e de comunicação, e sua Starliner deverá fazer um novo voo não tripulado.

A empresa SpaceX, do multimilionário Elon Musk, que fundou também a fábrica de veículos elétricos Tesla, pode se tornar a primeira empresa privada a levar astronautas ao espaço.

A Crew Dragon fez uma missão bem sucedida com um manequim a bordo em março de 2019, na qual se uniu à ISS, a mais de 400 quilômetros da Terra. Passou seis dias lá, antes de cair no Atlântico com a ajuda de paraquedas, assim como as cápsulas Apollo.

ico/la/lda/yowaa/mvv

Escrito por:

AFP