Publicado 05 de Março de 2020 - 18h25

Por Adagoberto F. Baptista

Henrique Hein

Da Agência Anhanguera

[email protected]

O Instituto CPFL suspendeu ontem suas atividades pelos próximos dois meses (março e abril) por causa do novo coronavírus (Covid-19). Em nota, o instituto explicou que a decisão foi tomada em razão da evolução dos riscos à saúde que a doença pode proporcionar e das recomendações do Ministério da Saúde, que alerta a população para evitar locais com aglomerações, ambientes fechados sem ventilação e deslocamento aéreos sem extrema necessidade. A medida vai impactar programas como: o Cine CPFL, o Café Filosófico e as Exposições de Artes. “Essa é uma medida inabitual, que visa zelar por um ambiente saudável para o público visitante, colaboradores, fornecedores e a comunidade em geral”, explica Mário Mazzilli, diretor-superintendente do Instituto CPFL.

Atualmente, a Região Metropolitana de Campinas (RAC) contabiliza 16 casos suspeitos, sendo 11 em Campinas, um em Americana, um em Hortolândia, dois em Valinhos e um em Vinhedo. No Brasil, são oito casos confirmados e 636 casos suspeitos, sendo 182 em São Paulo No final da tarde de ontem, dois municípios da região informaram que passaram a investigar mais um caso suspeito da doença em suas respectivas cidades. Em Americana, as atenções estão voltadas para uma mulher, de 61 anos, que retornou da Itália, na última terça-feira. Já em Vinhedo, o paciente é um homem, de 74 anos, que é marido da mulher, de 63 anos, que já vinha sendo monitorada pelos agentes de saúde do município.

A mulher de Americana – que está sob suspeita de contaminação do coronavírus—viajou para Roma, capital italiana, no dia 20 de fevereiro. Ela apresentou os sintomas clássicos da doença, como febre, tosse, dor muscular, dor de cabeça e dor de garganta, no dia 29 do mês passado, mas não procurou por um atendimento de imediato. Como o quadro clínico dela não melhorou ao longo dos dias, ela foi ao Hospital Unimed, de Americana. No local, os médicos a classificaram como uma pessoa suspeita de contaminação e sugeriram o isolamento domiciliar, com uso de máscara. Seu quadro de saúde é considerado estável. Esse foi o terceiro caso suspeito de Covid-19 no município – os outros dois já foram descartados.

Em Vinhedo, a Prefeitura informou que o idoso, com suspeita de coronavírus, apresentou os sintomas na terça-feira e que ele procurou por atendimento médico em um hospital de Valinhos na quarta-feira. Assim como sua mulher, ele também está em isolamento domiciliar, aguardando o resultado do exame que já foi encaminhado ao Instituto Adolfo Lutz para análise.

Escrito por:

Adagoberto F. Baptista