Publicado 07 de Março de 2020 - 5h30

A burocracia e a falta de interesse de policiais militares impediram a solução de um crime em Campinas, na madrugada da última quinta-feira. Um caminhoneiro que era vítima de tentativa de furto de bateria conseguiu espantar o criminoso, que na fuga deixou para trás uma picape com quatro baterias na caçamba. Com medo de que o bandido voltasse no local com comparsas, a vítima chamou a Polícia Militar (PM), que chegou 20 minutos depois, mas deixou de apreender a caminhonete e as baterias porque o caminhoneiro não podia acompanhá-los naquele momento até o plantão da Polícia Civil. Os bandidos voltaram cerca de 4h depois e resgataram o veículo com os objetos, supostamente furtados. O caso aconteceu na Rua das Magnólias, no Jardim Aero Continental. O caminhoneiro estava com a carreta estacionada na rua devido a um problema no tanque de combustível, que apresentou na noite anterior, quando ele voltava para casa, localizada a algumas quadras de onde estava. Para impedir que o caminhão fosse depenado, a vítima decidiu dormir na cabine. Por volta das 4h, o caminhoneiro acordou com solavancos no caminhão e, ao olhar pela janela, surpreendeu um ladrão tentando arrancar as duas baterias do veículo. Revoltado, ele saltou para fora e espantou o bandido, que correu e deixou o local a picape com as baterias na caçamba. “Liguei para a PM e eles chegaram pouco tempo depois. Relatei o que tinha acontecido e os policiais disseram que eu tinha que ir com eles até a delegacia. Como estava sozinho e meu caminhão estava na rua e quebrado, falei que não podia deixá-lo lá sozinho porque poderia sofrer uma retaliação dos criminosos, mas que depois eu prestaria o meu depoimento. Mas os policiais se recusaram e disseram não podiam fazer a vigia do meu caminhão por determinações superiores”, contou o caminhoneiro, indignado com a atitude dos agentes militares. Segundo a vítima, a sensação de impunidade é tão grande que o bandido flagrado por ele chegou a ficar por um certo tempo à distância, mas foi resgatado por um veículo Ônix cinza. A vítima recolheu a chave da caminhonete e esperou amanhecer, fazendo a segurança do caminhão e da caminhonete com as baterias, avaliadas em mais de R$ 2 mil. Por volta das 8h, já com movimento na rua, o caminhoneiro seguiu até uma loja de peças de caminhões, mas quando voltou não encontrou mais a picape. “Um absurdo. Com certeza o bandido estava escondido, me aguardando ausentar do local. Eu corri risco em segurar o carro lá, sozinho”, desabafou a vítima que fez um vídeo do caso e postou nas redes sociais. O resgate da picape foi vista por moradores. Segundo eles, um homem chegou no local correndo, abriu a porta da caminhonete e em questão de segundo fugiu do local. Outro lado

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou, na noite de ontem, que a Polícia Militar informa que vai apurar a veracidade das informações e, se constatada qualquer irregularidade no atendimento prestado ao caminhoneiro no Jardim Aero Continetal, os PMs envolvidos serão responsabilizados.