Publicado 08 de Março de 2020 - 16h21

Por Carlos Rodrigues

Thiago Carpini enalteceu o comprometimento do time na vitória em Itu

David Oliveira/Guarani FC

Thiago Carpini enalteceu o comprometimento do time na vitória em Itu

A vitória por 2 a 0 sobre o Ituano na sexta-feira valeu ao Guarani a reabilitação no Campeonato Paulista e garantiu ao time também o cumprimento do primeiro objetivo no torneio. Com 13 pontos, o Bugre não corre mais riscos de rebaixamento e vai para as últimas três rodadas na briga pela classificação às quartas de final. "Essa partida era um divisor de águas. A gente vinha fazendo bons jogos, mas por detalhe não conseguindo os resultados. Era uma situação que incomodava bastante. Agora, com 13 pontos, creio que não corremos mais riscos. O próximo passo é buscar coisas maiores e a gente tem jogado para isso", afirmou o técnico Thiago Carpini.

O comandante bugrino elogiou a atuação da equipe, que conseguiu a vitória com dois gols do atacante Junior Todinho. "Tivemos um volume muito bom no primeiro tempo e poderíamos até ter resolvido a partida. No segundo tempo, o Ituano teve um volume maior por jogar em casa e precisar da vitória, e a gente soube sofrer. Depois controlamos o jogo novamente e fizemos o outro gol. Temos que enaltecer o comprometimento dos atletas".

Apesar de ter três titulares pendurados, Carpini não poupou pensando no Dérbi. O técnico explicou a decisão e falou sobre não contar com Deivid, único dos que corriam risco e que tomou cartão amarelo. "Não teria como poupar. A ausência do Deivid será sentida, claro, mas temos peças de reposição à altura no elenco."

Se dentro de campo a semana será tranquila, os bastidores prometem ser quentes com a eleição marcada para domingo. Isso principalmente depois da polêmica assembleia de sócios realizada na última quinta-feira, quando as contas referentes ao ano passado foram aprovadas com ressalvas mesmo sem os pareceres dos Conselhos Deliberativo e Fiscal. Após muita confusão e uma suspensão temporária da sessão, oposicionistas deixaram a reunião e a situação teve caminho livre para a aprovação das contas.

Escrito por:

Carlos Rodrigues