Publicado 06 de Março de 2020 - 10h44

Por Carlos Rodrigues

Rafael Costa dá bicicleta em treino: atacante não foi titular nos dois últimos jogos, nos quais o Guarani não conseguiu balançar as redes

David Oliveira/Guarani

Rafael Costa dá bicicleta em treino: atacante não foi titular nos dois últimos jogos, nos quais o Guarani não conseguiu balançar as redes

Apesar de não vencer há quatro rodadas no Campeonato Paulista, o Guarani contou com tropeços de adversários e segue na zona de classificação à próxima fase. Mas para não ter que contar com a 'sorte' novamente, o Bugre quer acabar com esse incômodo jejum no jogo contra o Ituano, hoje, às 21h30, no Estádio Novelli Júnior. Além de seguir no mínimo na vice-liderança do Grupo D, a equipe mira a reabilitação para não chegar pressionada ao Dérbi na próxima rodada.

O equilíbrio da chave deixa o time em alerta, afinal o Guarani pode terminar a rodada na primeira ou até na última colocação. "Cada partida do Paulista é um divisor de águas, mas à medida que se encaminha para a reta final, é mais importante ainda. É mais uma rodada em que temos a possibilidade de estar entre os dois da zona de classificação", disse o técnico Thiago Carpini. "Os atletas sabem da importância de retomar as vitórias".

Apesar de destacar o foco total no Ituano, o treinador bugrino comentou sobre o impacto que o resultado de hoje pode trazer nos dez dias que vão anteceder o clássico contra a Ponte Preta. "São dez dias e não é qualquer partida. Daremos uma pausa no Paulista para fazer o Dérbi e depois retornamos. Falo em pausa porque é um jogo diferente, totalmente atípico", reconhece. "Se conseguirmos a vitória em Itu, sabemos que teremos uma semana para trabalhar em paz para depois fazer um bom clássico".

Em relação ao confronto de hoje, Carpini não confirmou a escalação, como de costume. Os dois desfalques certos são Bidu e Igor Henrique, entregues ao departamento médico. O meia Lucas Crispim não participou do trabalho com bola ontem e também pode ficar fora. Outra dúvida é em relação aos pendurados. O Guarani tem sete jogadores com dois cartões amarelos e que se forem advertidos não jogam o Dérbi — os casos que mais preocupam são dos titulares Pablo, Deivid e Giovanny. Apesar do risco, o técnico não revelou se vai preservá-los.

O que o comandante bugrino espera é um jogo mais franco e com menos dificuldades para o Bugre, que sofreu com a postura defensiva de alguns adversários recentes. "Assim como o Guarani, o Ituano precisa da vitória pelos objetivos que eles têm lá. Jogando em casa, não vão atuar de maneira defensiva. Será um jogo aberto, onde talvez nosso padrão encaixe melhor do que quando pegamos adversários que só jogam no nosso erro".

FICHA TÉCNICA

ITUANO

Pegorari; Pacheco, Ricardo Silva, Suéliton e Breno Lopes; Baralhas, Marcos Serrato e Corrêa; Yago, Luizinho e Gabriel Taliari. Técnico: Vinícius Bergantin.

GUARANI

Jefferson; Pablo, Leandro Almeida, Bruno Silva e Thallyson; Deivid, Marcelo, Eduardo Person e Giovanny; Junior Todinho e Rafael Costa. Técnico: Thiago Carpini.

Local: Estádio Novelli Júnior, em Itu. Horário: 21h30 (Sportv). Juiz: Thiago Duarte Peixoto.

Rafael Costa volta ao time titular hoje

O Guarani não marcou nas últimas duas rodadas do Paulista, período que coincide com a ausência de Rafael Costa do time titular. Totalmente recuperado de um desconforto muscular na coxa esquerda, o atacante deve voltar à equipe hoje com a responsabilidade de ajudar o time a balançar as redes novamente. Para o camisa 9, essa cobrança deve servir de motivação para o Bugre buscar a reabilitação. Rafael foi desfalque na derrota para o Palmeiras e entrou apenas no final do jogo no empate com o Água Santa.

Nesses jogos, foram 180 minutos sem a equipe conseguir vazar os adversários. "A cobrança vem para todo mundo, mas somos experientes para transformar essa pressão em gols e voltar ao rendimento do começo do campeonato", afirma. "Foram dois jogos em que não atuei como titular, mas trabalhei bem a semana para ficar mais perto do 100% e ajudar o Guarani a fazer os gols".

O atacante é, ao lado de Junior Todinho, um dos artilheiros do Bugre na temporada com três gols. E esse número poderia ser ainda maior se Rafael Costa tivesse mais oportunidades. Isso porque, nas sete partidas que disputou, o jogador tem apenas oito finalizações.

"No Paulistão do ano passado, quando fiz sete gols, também fui o atacante que menos finalizou. Os adversários sabem da qualidade do nosso time e a marcação vem redobrada. Mas temos que nos virar agora”, disse o centroavante.

Escrito por:

Carlos Rodrigues