Publicado 08 de Março de 2020 - 14h35

Por AFP

A Igreja Católica argentina celebrou nesta domingo uma missa "a favor da vida" para mobilizar seus fiéis contra um projeto de descriminalização do aborto que o governo do peronista Alberto Fernández enviará em breve ao Congresso.

Convocada para o Dia Internacional da Mulher, a missa reuniu uma multidão em frente à Basílica de Luján, 75 km a oeste de Buenos Aires, epicentro das celebrações católicas no país natal do Papa Francisco.

"Milhões de argentinos e argentinas, crentes e não crentes, têm a profunda convicção de que existe vida desde a concepção", disse Monsenhor Oscar Ojea, presidente do Episcopado da Argentina, em sua homilia.

"É injusto e doloroso chamá-los de antidireitos ou de hipócritas", acrescentou.

O religioso aludiu ao discurso de Fernández ao anunciar o envio do projeto à Assembleia Legislativa em 1º de março, que considerava hipócrita negar que "o aborto acontece".

Na Argentina, o aborto é permitido apenas em casos de estupro ou quando a vida da mulher está em risco, conforme estabelecido no Código Penal desde 1921.

Fora dessas causas, o aborto é punível com sentenças de um a quatro anos de prisão.

sa/ll

Escrito por:

AFP