Publicado 07 de Março de 2020 - 13h27

Por AFP

A epidemia do novo coronavírus, que contaminou mais de 100.000 pessoas em todo mundo, espalha-se e obriga as autoridades a multiplicarem as medidas de segurança: assim, o papa Francisco oficiará sua oração do Ângelus, amanhã, por vídeo, e não em público.

"A oração do Ângelus do Santo Padre (...) será transmitida por vídeo ao vivo para os telões na praça de São Pedro", informou o Vaticano, em um comunicado divulgado neste sábado (7).

A Organização Mundial da Saúde (OMS) classificou a propagação do vírus como "profundamente preocupante". No total, 94 países estão afetados pela Covid-19, que deixou mais de 3.500 mortos e quase 102.000 casos em todo planeta.

Hoje, a China anunciou 28 novos vítimas fatais, o que eleva para 3.070 o número de óbitos no país. O governo informou ainda que houve um aumento nos casos fora da província de Hubei, onde o vírus apareceu em dezembro.

O número de contaminações na Coreia do Sul passou, neste sábado, de 7.000 (com 44 mortos), fazendo deste país o mais afetado depois da China. Em seguida, vêm Irã (5.823 casos e 145 mortos) e Itália (4.636 casos, 197 falecimentos).

O governo italiano disse que vai reforçar seus hospitais com 20.000 pessoas, entre médicos e enfermeiros, para enfrentar a epidemia.

Nos Estados Unidos, a expansão da epidemia preocupa cada vez mais, depois que 21 pessoas a bordo do cruzeiro "Grand Princess", estacionado na costa de San Francisco, deram positivo para a presença do coronavírus. Estão contaminados 19 membros da tripulação e dois passageiros. Há 3.533 pessoas a bordo.

O "Grand Princess" pertence à mesma companhia que operava o navio afetado pelo coronavírus no Japão no mês passado, no qual mais de 700 pessoas a bordo deram positivo.

Além disso, duas pessoas morreram pelo coronavírus na Flórida, as primeiras vítimas americanas fora da Costa Oeste, anunciaram as autoridades deste estado do sudeste dos EUA.

Também cresce a preocupação com o impacto econômico da epidemia no mundo, em especial na China, cuja atividade segue em grande parte paralisada. Nos dois primeiros meses do ano, as exportações chinesas despencaram 17,2%.

A preocupação global com a epidemia também se reflete na quantidade de eventos esportivos e outros acontecimentos multitudinários cancelados.

Prevista para 15 de março e com 17 mil corredores inscritos, a Maratona de Barcelona foi adiada para 25 de outubro. Ontem, a Federação Mundial de Atletismo, a World Athletics, anunciou que os Mundiais de meia maratona, programados para 29 de março em Gdynia, na Polônia, serão realizados em 17 de outubro.

A World Athletics já havia adiado o Mundial de pista coberta. Inicialmente previsto para acontecer de 13 a 15 de março em Nanquim, na China, agora será em 2021.

Nos Estados Unidos, a NBA pediu às suas equipes que preparem estratégias de contingência, caso seja necessário disputar partidas sem público, informou ontem a emissora ESPN.

Já na Arábia Saudita, o reino decidiu reabrir a esplanada que cerca a Kaaba, o lugar mais santo do Islã, situado no coração da Grande Mesquita de Meca. A pequena peregrinação (Umra) continua, no entanto, suspensa.

Escrito por:

AFP