Publicado 06 de Março de 2020 - 20h17

Por Estadão Conteúdo

A redução da participação do Nordeste nas novas concessões de benefícios do Bolsa Família pode significar o rompimento da região com o governo federal, alertou o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

O tucano divulgou um vídeo em suas redes sociais em que condena a menor distribuição de benefícios para o Nordeste, onde está o maior número de famílias em situação de pobreza e extrema pobreza no País.

"Isso pode significar o rompimento do Nordeste com o governo federal", avisou. A bancada do Nordeste tem 151 deputados e 27 senadores.

Como mostrou o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, o governo priorizou, em janeiro, famílias das regiões Sul e Sudeste, que ficaram com 75% das novas concessões, em detrimento das famílias do Nordeste, que responderam por apenas 3% das inclusões.

Jereissati foi relator da reforma da Previdência no Senado e é um parlamentar considerado alinhado com a agenda econômica do governo.

No vídeo, ele classifica a queda da participação do Nordeste nas novas concessões como "uma das extravagâncias mais perversas que já vi de um governo".

O senador diz ainda que vai pedir a convocação do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, ao Congresso Nacional para dar explicações sobre as concessões do programa social.

Quando um ministro é convocado, ele é obrigado a comparecer. Do contrário, comete crime de responsabilidade.

"Estou solicitando a convocação, com urgência, do ministro da Cidadania, ainda na semana que vem, para vir ao Senado Federal dizer o quê, por que, que tipo de critério foi utilizado, para que possamos tomar as medidas cabíveis", disse.

Escrito por:

Estadão Conteúdo