Publicado 06 de Março de 2020 - 18h37

Por Estadão Conteúdo

O Ministério da Saúde vai passar a contabilizar casos suspeitos do novo coronavírus de forma diferente, em relação às pessoas que chegam de viagem da Europa, Ásia e América do Norte. Agora, se o cidadão apresenta febre e mais um sintoma, tendo viajado a países dessas regiões nos últimos 14 dias, é possível identificá-lo como caso suspeito, sem precisar distinguir o país de origem.

Para os demais continentes, o ministério continuará considerando país a país.

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, explicou que o governo precisou adotar essa estratégia para simplificar o sistema de avaliação de suspeitos, que estava ficando complicado em função do número de países da Europa e Ásia que entraram na lista de alerta. A contagem atual aponta que o Brasil monitoraria 36 países.

Escrito por:

Estadão Conteúdo