Publicado 06 de Março de 2020 - 6h17

Por AFP

A vice-primeira-ministra da China foi vaiada por moradores enfurecidos que estão confinados em suas residências na cidade de Wuhan, onde surgiu o novo coronavírus em dezembro de 2019, de acordo com vídeos divulgados pela internet.

As imagens foram gravadas em um grande complexo residencial durante uma visita da vice-primeira-ministra Sun Chunlan, única mulher entre os 25 membros do politburo do Partido Comunista Chinês, que raramente enfrentam o descontentamento popular.

"É mentira", gritaram os moradores das janelas de seus apartamentos, ao que tudo indica em uma referência às promessas das autoridades sobre o envio de mantimentos.

Confinados em suas casas, os habitantes da cidade dependem dos comitês de bairros para receber os produtos, mas os supermercados mal conseguem responder de maneira adequada ante o acúmulo de pedidos on-line.

As imagens do protesto não foram retiradas da rede social Weibo, estreitamente controlada pelos censores do governo. A imprensa também mencionou as dificuldades de abastecimento.

De acordo com a agência estatal Xinhua, Sun Chunlan, que lidera o grupo de trabalho do governo central responsável pela luta contra a epidemia na província de Hubei, cuja capital é Wuhan, pediu uma "investigação profunda" para responder às "dificuldades e problemas" dos habitantes e para garantir o abastecimento de produtos de primeira necessidade.

As autoridades da cidade - cujos 11 milhões de habitantes estão em quarentena desde 23 de janeiro - iniciaram uma investigação no complexo residencial de mais de 3.000 habitantes para atender suas preocupações, afirmou o jornal Global Times.

bys/bar/ehl/bfi/mis/es/fp

Weibo

Escrito por:

AFP