Publicado 05 de Março de 2020 - 23h37

Por AFP

O mundo do esporte continua mergulhado em incertezas sobre a nova epidemia de coronavírus. Nesta quinta-feira, houve cancelamentos e adiamentos de eventos, interrompendo ainda mais o calendário e acrescentando mais dúvidas em torno das próximas grandes competições.

O duelo do Torneio de Rugby das Seis Nações entre Itália e Inglaterra, marcado para 14 de março em Roma, foi adiado para uma data a ser determinada.

É o segundo jogo desta competição que é adiado, depois do que estava programado para este sábado, 7 de março em Dublim, entre a Irlanda e a Itália.

Este último é o país europeu mais afetado pela epidemia, com quase 3.300 infectados confirmados e 148 mortos até agora.

O anúncio do adiamento do jogo de rugby entre Itália e Inglaterra ocorreu um dia depois que o governo italiano anunciou uma série de medidas para combater a propagação da epidemia na península.

Para evitar aglomerações, as autoridades decretaram na quarta-feira que todas as competições esportivas, incluídos os jogos da Serie A italiana de futebol, sejam disputados com portões fechados até o dia 3 de abril.

Vários organizadores de eventos esportivos na Itália decidiram dar um passo adiante e, por iniciativa própria, decidiram cancelar.

É o caso da corrida de ciclismo Strade Bianche, que aconteceria no sábado na área de Siena. Essa decisão ocorre depois que várias equipes importantes do pelotão anunciaram nos últimos dias sua retirada dessa prova para proteger seus ciclistas de eventuais infecções.

Nesta quinta-feira, outras equipes de ciclismo engrossaram o número de desistências para outras corridas italianas neste mês.

É o caso da equipe francesa AG2R La Mondiale, que não competirá na Itália até Milão-San Remo em 21 de março.

"Como chefe da empresa, não posso comprometer a saúde e a integridade de nossa equipe quando a situação da saúde é instável na Itália e há inúmeros questionamentos legítimos que foram manifestados dentro da equipe", disse Vincent Lavenu, o dono da AG2R.

A Astana, equipe do Cazaquistão, decidiu desistir da corrida até 20 de março. Isso inclui especialmente o Tirreno-Adriático (11 a 17 de março) e Paris-Nice (8 a 15 de março na França).

A Astana é a terceira equipe a anunciar que não participará da prova Paris-Nice, cuja manutenção no calendário foi confirmada na terça-feira pela ministro do Esporte da França, Roxana Maracineanu.

Escrito por:

AFP